Passados pouco mais de um mês da confirmação do acesso à Série A do Campeonato Catarinense, o Grêmio Esportivo Juventus segue em preparação acelerada para o seu retorno a competição após cinco anos.

Além do planejamento para montagem de um elenco forte para o Estadual, a diretoria realiza inúmeras melhorias no estádio João Marcatto.

Com investimento em torno de R$ 320 mil, algumas obras já foram iniciadas e outras ainda serão concluídas até a largada da primeira divisão.

Troca do campo, reformas na estrutura, busca por jogadores e patrocinadores, e ações aos torcedores são os principais pontos trabalhados pelos dirigentes no momento. Restando cerca de dois meses para a Série A, confira como anda cada processo.

Campo

Apesar de uma semana passada com muita chuva, as obras do gramado, que iniciaram no dia 26 de outubro, estão dentro do planejado.

Foto Lucas Pavin/Avante! Esportes

Na terça-feira (19), foi finalizada a parte de drenagem, e, a partir desta quarta-feira (20), começa o processo de irrigação que deve ser concluído em uma semana.

Depois, inicia a preparação do local para o plantio da grama esmeralda, último passo do trabalho que tem previsão de entrega para o dia 30 de novembro.

Estrutura do estádio

Para atender exigências da Federação Catarinense de Futebol, o estádio João Marcatto também passará por reformas.

No momento, a casa do Tricolor está passando pelo processo de vistorias do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e vigilância sanitária, que se estendem até o dia 15 de dezembro.

Presidente Cristiano Humenhuk e diretor de estrutura Jefferson Reuters | Foto Lucas Pavin/Avante! Esportes

Somente após essa data, serão feitas as reformas internas no local, como nas cabines de imprensa, banco de reservas, vestiários, alojamentos das categorias de base, rede hidrante, iluminação e construção de novos camarotes.

Elenco

Mesmo sendo uma das novidades na Série A de 2020, a diretoria do Juventus projeta buscar ‘algo a mais’ na volta à elite do futebol catarinense.

Para isso, pretende trabalhar com uma folha salarial de R$ 200 mil por mês, incluindo a comissão técnica. Até aqui, o clube já confirmou 12 jogadores que serão comandados pelo técnico Jorginho.

- Zagueiros: Doni (ex-Anapolina-GO) e Alef (Jaraguá-GO)

Doni | Foto Divulgação

- Laterais: Maninho (Almirante Barroso)

- Meio-campistas: Mikael (remanescente da Série B), Hildo (Almirante Barroso), Júlio Cesar (remanescente), Marllon (Almirante Barroso), Sampson (remanescente) e João Vitor (Gaúcho-RS)

- Atacantes: Túlio Renan (Glória-RS), Deivisson Pikachu (Poconé-MT) e Fabinho (Almirante Barroso)

Patrocinadores

Quatro empresas já assinaram contrato com o Moleque Travesso para o ano que vem: São elas: Topsun, Fattori, Unisociesc e Alho Nobre.

Porém, segundo o presidente Cristiano Humenhuk, a falta de mais patrocinadores vem preocupando os dirigentes.

“Está difícil, mas chegou a hora do empresariado abraçar. Estamos na Série A. Achamos que seria mais tranquilo conseguir patrocinadores, mas estamos visitando as empresas e esperamos que venham participar do projeto”. Caso o apoio não seja o desejado, a folha salarial do clube terá que ser reduzida, mudando o planejamento do clube para Série A.

Ações aos torcedores

Além do empresariado, os dirigentes contam com o apoio da torcida através de duas ações. Lançado na última quinta-feira (14), o ‘Passaporte Catarinão Série A 2020’ dá direito a ingressos para todos os jogos com mando do Juventus, exceto de eventuais fases finais.

Cerca de 600 passaportes já foram vendidos, gerando uma renda em torno R$ 72 mil ao clube. Além disso, tem a ‘vaquinha’ online na qual os juventinos podem contribuir para troca do gramado, com valor mínimo de R$ 25.

Apenas R$ 4 mil foram arrecadados até aqui. Já o sócio torcedor será lançado em breve pelo clube.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger