Renê Marques foi apresentado na quarta-feira (23) | Foto Lucas Pavin/Avante! Esportes
Renê Marques foi apresentado na quarta-feira (23) | Foto Lucas Pavin/Avante! Esportes

Responsável por gerenciar as contratações na Série A do Campeonato Catarinense, ao lado do diretor Cleber Hernacki, o novo gestor de futebol do Juventus, Renê Marques, chegou com discurso ambicioso ao Tricolor.

Com pouco tempo até o início da Série A, que está prevista para o dia 20 de janeiro de 2020, o profissional já teve as primeiras conversas com a diretoria para montagem de um elenco competitivo.

A ideia no primeiro momento é definir a comissão técnica, comandada por um técnico que atenda o perfil do Juventus: aguerrido, de muito conhecimento, táticas ofensivas e com bons números, principalmente em campeonato estadual.

Foto Lucas Pavin/Avante! Esportes

Paralelamente, trabalhar com a emoção do torcedor, lançando o mais breve possível as campanhas de sócio-torcedor para que o clube já comece a gerar receita.

Com relação ao elenco, o dirigente preferiu não citar nomes por ainda estar em processo de análise junto ao diretor Cleber Hernacki. Porém, já se sabe que há uma preferência por jogadores de São Paulo e Santa Catarina.

“Temos que cuidar bastante com a parte financeira e vamos buscar diminuir ao máximo a margem de erro para termos sucesso. Todo mundo espera que o Juventus se mantenha na Série A. Para isso, precisamos do apoio do torcedor e empresariado para montar uma equipe qualificada”, declara.

Futuros objetivos

O foco total está na preparação para a Série A de 2020. Mas isso não impede o novo gestor de futebol a planejar um futuro a médio e longo prazo para o Juventus.

Segundo Renê Marques, o clube jaraguaense tem o objetivo de garantir um calendário recheado de competições em 2021, com Série A do Estadual, Série D do Brasileiro e Copa Santa Catarina. Destas, apenas o torneio nacional não está previsto para o Tricolor já no ano que vem.

Além disso, haverá um forte investimento nas categorias de base para que o Moleque Travesso passe a virar um clube formador.

“Queremos transformar o Juventus em uma equipe formadora, com selo CBF. Em quatro anos, o objetivo é ter o clube criado pela base. Esse é o maior investimento que o clube pode ter e vamos bater em cima disso”, finaliza.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger