Emprestado pelo Barcelona ao Basaksehir, da Turquia, o meia Arda Turan foi condenado nesta quarta-feira (11) a dois anos e oito meses de prisão por disparar uma arma de fogo, posse ilegal de armas e lesões intencionais.

Porém, a Justiça turca adiou a implementação do veredicto, fazendo com que o jogador não precise ficar preso, a não ser que cometa outro crime nos próximos cinco anos.

Meia com a camisa do Basaksehir | Foto Ozan Kose/AFP

Turan foi processado após se envolver em uma briga com a cantora turca Berkay Sahin em uma boate no fim do ano passado. Mais tarde, o atleta causou pânico ao chegar no hospital com uma arma e disparando tiros ao chão.

Ele foi acusado de "assédio sexual", "lesões propositais com fratura de osso", "disparos com arma de fogo de modo que pode produzir medo ou pânico" e de portar armas sem licença.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger