Em segunda votação, a Assembleia Legislativa de Alagoas aprovou a mudança do nome do principal estádio do estado, para deixar de ser Rei Pelé e virar Rainha Marta, em homenagem à jogadora seis vezes melhor do mundo.

Porém, isso não significa uma definição da alteração do projeto de lei do deputado Antonio Albuquerque (PTB). Outro deputado, Sílvio Camelo (PV) chegou a acrescentar uma emenda para que o estádio tenha os dois nomes: Rei Pelé e Rainha Marta.

Marta costuma ir ao Estádio Rei Pelé para torcer pelo CSA | Foto Pei Fon/RAW

Esta emenda só será votada na próxima semana. Depois, vai para sanção do governador de Alagoas, Renan Filho, que pode aprovar ou vetar a mudança. Caso não seja aprovado, o projeto volta para assembleia para análise dos deputados.

A decisão vem gerando polêmica no país. Muitos concordam com a mudança por Marta ter nascido em Dois Riachos, cidade alagoana, enquanto Pelé nasceu em Três Corações, em Minas Gerais.

Outros não concordam pelo fato do estádio levar o nome já tradicional há quase 50 anos, citando que para homenagear um ídolo no país, se desrespeita outro.

Pelé na inauguração do Estádio Rei Pelé, em 1970 | Foto: Arquivo Museu dos Esportes

Pessoas ligadas a Pelé confidenciaram ao portal R7, que ele ficou muito triste, deprimido com a situação, mas sem deixar de enaltecer Marta.

"A Marta é o Pelé de saias. Acho muito justa a homenagem. É uma pena que não poderei fazer uma tabelinha com ela na reinauguração", disse, em julho, não se aprofundando no assunto.

Inaugurado em 1970, o estádio Rei Pelé foi uma homenagem do então governador Lamenha Filho após o tricampeonato mundial da seleção brasileira. O maior craque da história do futebol brasileiro esteve na inauguração, vestindo a camisa do Santos.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger