Campeã olímpica nos Jogos Rio-2016, a judoca Rafaela Silva foi flagrada no exame antidoping. A brasileira testou positivo durante os Jogos Pan-Americanos de Lima para a substância fenoterol, que costuma ser usado em tratamento de doenças respiratórias.

Em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira (20), Rafaela disse não ter feito o uso da substância de forma consciente.

"Nenhum atleta se prepara para um momento como esse. Estou aqui para dar a minha cara a tapa. Fiz os testes, estou limpa. É continuar treinando, competindo e provar minha inocência", declarou.

Judoca durante a coletiva | Foto Reprodução/Globoesporte.com

Rafaela Silva será defendida pelo advogado Bichara Neto. Na próxima semana, haverá uma definição se ela perderá o ouro conquistado em Lima.

“Eu dei positivo. Estamos estudando e avaliando a possibilidade da substância ter chegado ao meu corpo. Estou aqui para falar. Quisemos antecipar, mas não podíamos falar antes da audiência. Não tenho nada a esconder. Não tomo remédio, bebida alcoólica. Sempre tive cuidado, não pego garrafa de ninguém. Sempre tive muito cuidado. Estou na mira, no alvo da Wada desde que cheguei à seleção de judô, em 2010. Justamente por não fazer esse tipo de coisa. Já sabia há um tempo, mas não tinha nada concreto” comentou Rafa.

Além do ouro no Pan, em agosto, a judoca levou o bronze no Campeonato Mundial deste ano, em Tóquio-JAP. Ela ainda tem um ouro (no Rio, em 2013) e uma prata (em Paris, em 2011) no evento internacional.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger