Maria Augusta Barros Bernardes é médica especialista na área de imagem e foi uma das responsáveis por implantar a Ecomax Mulher, em Blumenau, um serviço de radiologia todo pensado para assistência em diagnóstico por imagem do público feminino.

Ao projeto "Mulheres que Inspiram", idealizado pela Contax Contabilidade e Planejamento Tributário, com o apoio da Presse Comunicação e do OCP News Vale, ela contou um pouco sobre sua trajetória.

Seu interesse na área começou durante a faculdade, quando o pai, que também é médico, a levou para visitar alguns serviços de residência em São Paulo (SP).

 

“Quando entrei no Sírio Libanês, soube que era ali que queria fazer minha residência. Estudei muito e passei! Foi lá que começou minha trajetória como médica de fato. Já no início da residência, eu sabia que faria a área de imagem da mulher, então, fiz R4 de Mama. Sempre gostei muito da minha área de atuação, principalmente, porque dentro da radiologia é a área que tem mais interação com o paciente”, conta.

 

Formada pela Faculdade de Medicina da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Maria Augusta fez residência médica em Radiologia e Diagnóstico por Imagem no Hospital Sírio Libanês e R4 em Imagem de Mama na Universidade de São Paulo (USP).

Em Nova Iorque (EUA), participou do Observership, uma experiência médica em alta complexidade hospitalar, em Ressonância Magnética das Mamas e Procedimentos Invasivos da Mama, no Memorial Sloan Kettering Cancer Center. Atualmente, ela é membro titular do Colégio Brasileiro de Radiologia.

Desafios

A médica relata que enfrenta desafios diários, como em todas as profissões. “Na medicina, em geral, acho que os maiores desafios são o volume de conhecimento necessário, sempre atualizado e cultivar e desenvolver muito o sentimento de empatia pelo paciente”, ressalta.

O maior desafio pessoal, segundo Maria Augusta, no entanto, foi colaborar na implantação do projeto da Ecomax Mulher. O ambiente foi idealizado para cuidar da saúde da mulher, garantindo conforto e privacidade aliados à qualidade do atendimento.

A equipe é 100% feminina e especializada no diagnóstico por imagens das doenças que acometem as mulheres. Lá são oferecidos exames como mamografia digital, mamotomia, ultrassom, densitometria óssea e serviços de biópsia.

Ser mulher

Maria Augusta conta que lhe inspiram todas as mulheres que sabem torcer por outras mulheres. Confessa ser difícil conciliar os diferentes papéis desempenhados na vida moderna, mas que ama o fato de poder ser mãe.

 

“Sempre digo ter a sensação de procurar a felicidade nos lugares errados até a Manu nascer! Tenho um casamento abençoado com uma pessoa maravilhosa que me ensina muito, além disso, amo minha profissão, amo trabalhar, enfrentar os desafios e crescer diariamente. Sou bem intensa e me cobro muito. Mas, sou muito feliz e grata por tudo que tenho, faço e sou!”, comenta.

 

Educação no combate a situações de vulnerabilidade

Ela aponta que a população brasileira é muito heterogênea, com regiões inteiras de muita vulnerabilidade, o que ultrapassa a questão de gênero. “A educação é a forma mais eficiente de ação. Uma educação verdadeira, que capacite o indivíduo a fazer escolhas saudáveis, a ter boas opções de vida, que fortaleça valores importantes”, diz.

Futuro

Com relação aos desafios para o futuro, Maria Augusta é enfática sobre o que é necessário. “Saber que a velocidade das mudanças será cada vez maior, estar disposto e preparado para se adaptar e se reinventar são fundamentais”, destaca.

Leia as outras entrevistas do projeto "Mulheres que Inspiram":