A vice-prefeita de Blumenau, Maria Regina de Souza Soar, é a caçula de 16 filhos. Formada em administração de empresas e com pós-graduação em administração hospitalar, ela direcionou sua carreira para a área da saúde, por querer contribuir com a qualidade de vida da comunidade.

Nasceu em Blumenau e cresceu em um lar simples, mas de muito carinho, responsabilidade e disciplina, como ela mesma conta, vendo desde os primeiros passos a importância da perseverança e do cuidado com a família. É casada com Miguel Ângelo Soar e mãe de João Vitor de Souza Soar.

Com quase 20 anos de filiação ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Maria Regina é a primeira mulher a assumir o cargo de vice-prefeita de Blumenau.

Nesta entrevista ao projeto "Mulheres que Inspiram", idealizado pela Contax Contabilidade e Planejamento Tributário, com o apoio da Presse Comunicação e do OCP News Vale, ela conta um pouco da sua trajetória.

Como tudo começou

Maria Regina conta que ingressou no PSDB quando recebeu o convite para assumir a Gerência Regional de Saúde, vinculada ao Governo do Estado, onde trabalhou de 2003 a 2009.

 

“Na época, o Dr. Marco Antonio Wanrowsky me convidou para assumir este posto, por já conhecer meu trabalho na área administrativa da saúde e hospitalar. Foi, então, que eu entrei para a vida pública”, relembra.

 

A vice-prefeita também atuou com muito afinco e dedicação nas Secretarias Municipais de Saúde de Pomerode (2009 a 2012) e de Blumenau (2013 a 2018).

Posteriormente, Maria Regina foi consultora de gestão em saúde para algumas clínicas e também na Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), onde teve a oportunidade de ter mais proximidade com o prefeito Mário Hildebrandt, uma vez que a pandemia demandou muitas ações da saúde para o enfrentamento do coronavírus.

A decisão de concorrer ao Poder Executivo

Maria Regina conta que ficou um pouco assustada ao receber o convite da executiva do PSDB para fazer a campanha ao lado do prefeito Mário. “Nosso partido tem pessoas com grandes histórias políticas. Pensei muito, avaliei junto de minha família e, nas minhas orações, eu sempre pedia a Deus para que iluminasse o meu caminho e que fosse feita a sua vontade”, relembra.

Ela conta que vencer a primeira disputa em uma eleição e estar hoje como a primeira mulher vice-prefeita da história de Blumenau foi um dos momentos mais marcantes de sua vida.

 

“Creio que é um reconhecimento por tudo aquilo que plantei na minha vida pessoal e profissional, sempre com o apoio fundamental de minha família, amigos, da população, dos membros do meu partido e sempre com a benção de Deus. Chega uma hora que a gente tem que abraçar a chance de retribuir a sociedade que vivemos e seguirei nessa missão pelos próximos quatro anos com muito trabalho!”, destaca.

 

Desafios da Covid-19

Atuar na saúde é, sem dúvidas, muito desafiador. Maria Regina ressalta que a pandemia da Covid-19 trouxe grandes desafios para os municípios, estados e países. “Uma doença com impactos sem precedentes, que, infelizmente, ceifou milhões de vidas pelo mundo, colapsando hospitais e, ainda, sendo desacreditada e ignorada por muitos, que desrespeitam e descumprem os regramentos sanitários de enfrentamento ao vírus”, lamenta.

Para ela, foi um grande aprendizado atuar no início da pandemia como consultora em gestão em saúde na Fecam, ajudando os prefeitos da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (AMMVI) nas tomadas de decisões, e no Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes), do Governo do Estado.

Foi ela também que coordenou, em dezembro de 2020, a implantação do Plano Municipal de Imunização de Blumenau contra a Covid-19, junto à equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde.

 

“Não está sendo fácil, mas com a união de todos, vamos vencer o coronavírus. É importante lembrar que sem a ajuda da população na questão da prevenção, nem presidente da República, nem governador, nem prefeito terão êxito nessa luta contra a Covid-19”, alerta.

 

Covid-19 e violência contra a mulher

Além da doença, a pandemia do coronavírus elevou a violência doméstica e Maria Regina acredita no aumento da representação feminina no poder público para diminuir o problema.

 

“Acredito que sempre é preciso capilarizar, aprimorar e exercer ações e políticas públicas de enfrentamento à violência doméstica. Como secretária municipal de Saúde, implantei a política municipal de violência contra as mulheres, tendo um serviço de atendimento às mulheres vítimas de violência no município. Acredito também que quanto mais mulheres fizerem parte da política, mais ações e políticas públicas serão implementadas com esse foco da proteção e respeito às mulheres. Espero servir como exemplo e inspiração para que mais mulheres possam principiar na vida pública”, compromete-se.

 

Para a vice-prefeita, a mulher tem que ocupar mais espaços políticos, ter papel importante para pensar políticas públicas.

 

“Sei da responsabilidade e da satisfação de estar abrindo caminho para tantas outras mulheres. Vou ajudar o prefeito a efetivar as ações do nosso plano de governo com um olhar feminino. E esse desafio acontece durante uma das maiores crises da nossa história, exigindo de cada um de nós ainda mais esforço, coragem e dedicação”, defende Maria Regina.

 

 

Para as mulheres, neste mês de março, ela deixa a sua homenagem. “É muito bom ver a representatividade feminina aumentando cada vez mais no mercado de trabalho, na política e na sociedade como um todo. A mulher pode tudo. Podemos tudo! O mundo precisa disso. O mundo precisa de nós! Parabéns a todas!”, finaliza.