Neste Dia da Mulher, a Contax Contabilidade e Planejamento Tributário, com o apoio da Presse Comunicação e do OCP News Vale, dá início ao projeto "Mulheres que Inspiram".

Durante todo o mês de março, vamos divulgar histórias de mulheres na nossa sociedade, nas mais diversas áreas, que fazem a diferença e cujas trajetórias podem inspirar e ser exemplos para muitas outras.

Por meio da história de cada uma dessas mulheres especiais, queremos homenagear todas as mulheres que têm suas lutas e desafios diários na vida de mulher, profissional e empreendedora, e estender, ainda, uma homenagem também a cada uma das nossas clientes, colaboradoras e parceiras do nosso escritório.

O projeto "Mulheres que Inspiram" é a nossa forma de agradecimento a todas as mulheres de Blumenau e região, que fazem parte dos 25 anos da Contax, celebrados em 2021.

Para dar início ao projeto, conversamos com Sônia Regina Hess de Souza, ex-presidente da Dudalina.

--

“Quero ser um instrumento de transformação, de ajudar o outro. O país precisa muito disso”, destaca Sônia Regina Hess de Souza, ex-presidente da Dudalina, que hoje integra a vice-presidência do Grupo Mulheres do Brasil, que tem como presidente Luiza Helena Trajano, além de diferentes projetos sociais por todo o território brasileiro.

Nesta entrevista ao projeto "Mulheres que Inspiram", Sônia conta que deseja deixar um legado, um mundo melhor. “Se eu puder dar condições para transformar a vida das pessoas, eu o farei, porque esse é o meu sonho”, destaca.

Trajetória

Catarinense e sexta filha de uma família de 16 irmãos, Sônia estudou administração de empresas e especializou-se em confecção. Iniciou sua vida profissional muito cedo, nos negócios de família. Na Dudalina, empresa fundada pelos seus pais empreendedores – Rodolfo (Duda) e Adelina - especializada em moda masculina e feminina, trabalhou durante 35 anos, sendo 12 como presidente (de 2003 a 2015).

A empreendedora lembra que não houve um momento marcante em sua vida que a levasse para o mundo dos negócios. “Eu sempre fui muito trabalhadora, nem existia esse termo empreendedora na minha época. Então, não foi algo que eu me organizei ou me preparei para ser. Como desde cedo eu trabalhei muito, foi acontecendo”, conta.

Sônia lembra da mãe Adelina Hess de Souza, como grande inspiradora dos 16 filhos. “Ela é um exemplo não só para mim, mas para todas as mulheres, que pensam em empreender”, destaca.

Foi em homenagem à história que os pais construíram, que Sônia realizou um outro sonho. Com o olhar da escritora Letícia Wierzchowski, autora também de “A Casa das Sete Mulheres”, ela lançou, em dezembro de 2020, o livro Estrelas Fritas com Açúcar - Uma História de Amor e de Coragem, costurada pelas mãos de uma mulher visionária.

O romance conta, entre ficção e realidade, a história da família Hess desde o início da Segunda Guerra Mundial até os dias atuais, contribuindo para contar também a história da cidade de Luiz Alves e de Santa Catarina.

E, aos 65 anos, Sônia inspira todos que a conhecem, em cada uma de suas atitudes, mostrando que nunca é tarde para ir atrás dos seus sonhos.

Desafios

Sônia pontua bem um fato em comum a todos os empreendedores. “Quem empreende tem desafios todo dia, o dia todo. Não dá para citar um que tenha marcado mais em minha trajetória”, destaca. Ela lembra que na Dudalina, por exemplo, quando saiu tinha responsabilidade sobre 2.600 pessoas, o que é um enorme desafio constante.

Ela conta que sempre foi a pessoa que vai atrás de resultado. “Não só resultado financeiro, mas também o resultado em cuidar das pessoas e da sociedade. Empreender também é cuidar de gente. Você vai produzir algum produto, ou serviço, que vai ser vendido para alguém”, pondera.

Sônia relata que durante sua gestão na Dudalina, em cada cidade onde havia uma unidade da empresa, dava-se atenção também ao entorno. “Sempre fazendo a nossa parte para melhorar a situação de cada localidade. Isso é muito importante”, conta.

Conselhos para quem quer empreender

Para Sônia, é importante saber obter novos aprendizados e lições diariamente. “Você vai trabalhar e vai errar muito, vai ter uma dor porque às vezes erra e não procura um caminho para aprender com aquilo”, relata.

O que a empreendedora aconselha é ter sempre alguém do bem com quem você possa conversar. “Se possível alguma pessoa que tenha experiência, que possa ser seu mentor ou sua inspiração”, recomenda.

Ela destaca, ainda, a importância de não deixar os erros tomarem conta de você. “Tire de cada erro uma lição para não cometê-lo novamente”, assinala.

Especialmente para as mulheres, Sônia recomenda livrar-se da culpa. “Não se culpe por trabalhar, por exemplo. O importante é que quando você estiver com sua família, sua atenção esteja 100% neles. É importante aprender a ter esse foco com tempo de qualidade”, explica.

Outras dicas de Sônia são ler muito e se manter sempre atualizado.

Grupo Mulheres do Brasil

Sônia é hoje vice-presidente do Grupo Mulheres do Brasil, criado em 2013 por 40 mulheres de diferentes segmentos com o intuito de engajar a sociedade civil na conquista de melhorias para o país. É presidido pela empresária Luiza Helena Trajano e hoje tem cerca de 77 mil participantes no Brasil e no exterior. “Não somos contra os homens, mas, a favor das mulheres”, destaca Sônia.

A empreendedora conta que o grupo tem cerca de 20 comitês, com temas dos mais importantes para homens, mulheres e famílias, como saúde, educação, sustentabilidade, mundo digital, políticas públicas, inclusão, igualdade, empreendedorismo, entre outros. Além disso, dispõe de 120 núcleos em todo o Brasil e também no exterior.

Em Santa Catarina, há núcleos em Florianópolis, Blumenau e Chapecó, entre outras localidades. “Queremos transformar o Brasil e estamos trabalhando muito em todas as questões discutidas nos comitês. Não apontamos erros ou culpados, mas queremos encontrar soluções para as dificuldades do país”, explica.

Vacina para todos

Sônia é uma das apoiadoras do projeto Unidos pela Vacina, idealizado por Luiza Helena Trajano para engajar a sociedade civil com o objetivo de vacinar todos os brasileiros em condições, cerca de 80% da população, até setembro de 2021.

 

“Em uma plataforma on-line, desejamos unir os mais de 5 mil municípios do Brasil, que podem listar o que precisam para que a vacinação ocorra quando as doses estiverem disponíveis, e empresários dispostos a ajudar, fazerem doações para que a vacinação ocorra. Em Santa Catarina, apenas 20% das prefeituras preencheram o formulário até agora (a data da entrevista foi dia 25 de fevereiro). Esperamos que todos os municípios atendam ao nosso pedido em breve”, ressalta Sônia.

 

O objetivo, conforme explica a empreendedora, é que a vacinação ocorra da melhor forma e com a maior velocidade possível.

Dona de Mim

Durante a pandemia, uma importante iniciativa do Grupo Mulheres do Brasil, idealizada por Sônia, foi a criação do Fundo Dona de Mim, que tem o objetivo de conceder microcrédito a mulheres que não têm acesso às instituições regulares de crédito.

A ação une doações de 63 mulheres que integram o projeto e o Banco Pérola, que viabiliza as operações de microcrédito para impulsionar microempreendedoras individuais (MEIs) impactadas pela crise econômica e social provocada pela pandemia da Covid-19. “Já atendemos cerca de 500 mulheres e o objetivo é ajudar 1.500 mulheres até o fim deste ano”, afirma Sônia.

Outros projetos

Sônia é também Conselheira do MASP (Museu de Arte de São Paulo); conselheira do projeto Amigos do Bem; conselheira, embaixadora e mentora da Endeavor; mentora do programa Winning Women Brasil, da Ernest Young; membro do Conselho Curador da Fundação Dom Cabral; conselheira do Instituto Ayrton Senna; conselheira do SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo); conselheira da Verdescola; conselheira do grupo Sequóia Logística; e consultora da Warburg Pincus do Brasil.