Uma das principais contratações do Flamengo na temporada, Filipe Luís vive um 2019 dos sonhos.

Contratado em julho, após mais uma década no futebol europeu, o jaraguaense se tornou uma das peças-chave da equipe comandada pelo técnico Jorge Jesus, que atingiu o ápice no futebol sul-americano ao conquistar o título da Libertadores e do Campeonato Brasileiro no último fim de semana.

Lateral comemorou a conquista da Libertadores ao lado da família | Foto Divulgação

Quem faz uma análise fria pode pensar que o lateral-esquerdo de 34 anos pouco contribui ofensivamente para o time de melhor ataque do país, que conta com estrelas como Gabigol, Bruno Henrique, Arrascaeta, Éverton Ribeiro e Gerson.

Até porque, em 20 jogos desde que chegou ao clube, o ex-Atlético de Madrid ainda não marcou gols ou deu assistências. Mas, para os que acompanham as partidas do rubro-negro, é nítida a importância, às vezes ‘invisível’, de Filipe para o time.

Primeiro, pela obediência tática do jogador, uma das marcas absorvidas e aprimoradas com o treinador Diego Simeone, do Atlético.

Somado a isso, nas mãos de Jorge Jesus, a ideia do técnico de usar os lados do campo desde o início da construção do ataque aumentou ainda mais a capacidade do jaraguaense. Com tanta qualidade e inteligência tática, Filipe Luís muitas vezes desmonta defesas dos adversários.

Foto Alexandre Vidal/Flamengo

Os números não mentem. Com média de 57 passes por partida, ele domina o percentual de passes certos com 93.1%, sendo o responsável pelo início de muitas jogadas que resultam em gols do time, com passes em diagonais precisos e mantendo seu "nível Europa".

Fatores que contribuem – e muito – para um ano extraordinário do Flamengo que ainda pode vir com a cereja do bolo com uma possível conquista do Mundial de Clubes em dezembro.

“É a realização de um sonho. Eu tive a oportunidade de viver grandes momentos, talvez a melhor fase da história do Atlético de Madrid. Mas viver isso no Flamengo, só quem está aqui sabe o que é isso. E, para um torcedor do Flamengo, é mais ainda”, destacou Filipe.

Experiência e profissionalismo

Apesar do reconhecimento entre torcedores e especialistas, Filipe Luís não faz questão de ver seu nome brilhando nas arquibancadas e manchetes.

O lateral-esquerdo afirma com todas as letras que não chegou ao Flamengo para ser protagonista, e sim para fazer história junto aos companheiros com a conquista de títulos, o que já vem acontecendo em pouco tempo no Brasil.

Pensamentos como este tornaram o jaraguaense um dos líderes do elenco. A experiência de quem costumeiramente jogava fases decisivas de grandes competições na Europa está sendo crucial no fator psicológico para o lado do Flamengo nos momentos de pressão.

Foto Divulgação

Na atual década, o jogador só não chegou tão longe nos torneios europeus em 2011, 2013, 2015 e 2019. Com o Atlético de Madrid, ele jogou as semis da Liga Europa em 2012 e 2018, onde avançou posteriormente à final e foi campeão, e da Liga dos Campeões em 2014, 2016 e 2017.

Em 2014 e 2016, jogou a decisão, mas o Atlético caiu, em ambas, para o Real Madrid. Isso sem contar o título histórico dos colchoneros no Campeonato Espanhol de 2014/2015, quando desbancou os gigantes Real e Barcelona.

Esta mentalidade vencedora e compartilhada com os demais atletas é uma das virtudes mais importantes dentro do rubro-negro carioca, que teve alguns líderes deixando a desejar nos últimos anos.

Foto: Alexandre Loureiro/BP Filmes

Filipe Luís chegou para ser um exemplo dentro de campo e também para assumir as rédeas em partidas nas quais a força mental foi testada.

O sucesso do Flamengo não se resume a um atleta que resolva jogos sozinho, mas naqueles que ofereceram o crescimento coletivo, como Filipe Luís.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger