A Polícia Civil de Jaraguá do Sul realiza desde às 6h desta terça-feira (15) nova etapa da operação Sinal Vermelho, deflagrada no fim de novembro de 2018 e que investiga irregularidades em autoescolas da região. A operação nesta manhã é comandada pelo delegado regional Adriano Spolaor, e ocorre nas cidades de Corupá, Schroeder, Massaranduba e Jaraguá do Sul.

Cerca de 20 policiais civis, além de militares participam da operação. ''Até o momento foi realizado apenas o mandado de busca, colhemos alguns objetos para investigação, mas por enquanto ninguém foi preso. Foram 23 mandados de buscas expedidos pela Policia Civil'', disse Adriano Spolaor.

Duas autoescolas foram alvos da operação em Corupá | Foto Fábio Junkes/OCP News

PM participa da 2ª Operação “Sinal Vermelho”

No início da manhã, policiais militares do 14º Batalhão isolaram 10 autoescolas da região impedindo a entrada ou a saída de proprietários e funcionários dos estabelecimentos.

A medida é de autoria do Ministério Público e os locais foram fiscalizados por equipes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Santa Catarina que cumpriram mandados de busca e apreensão.

Foto: PM/Divulgação

Em toda área do 14º Batalhão, mais de 20 policiais militares foram mobilizados exclusivamente para a ação contra o crime organizado. Segundo a PM, o objetivo é fazer buscas por documentos que possam comprovar fraude no processo de obtenção da Carteira Nacional de Habilitação.

Foto: PM/Divulgação

Relembre a primeira fase

Quatro autoescolas acusadas de pagamento de propina para o policial civil e examinador de trânsito Jonas Bonifácio de Souza em Jaraguá do Sul foram suspensas pelo Departamento de Trânsito de Santa Catarina (Detran-SC). A portaria foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 10 de dezembro.

De acordo com a portaria assinada pelo diretor do Detran-SC, Francisco Wollinger Neto, as autoescolas Sinal Verde, Lessmann, Piloto e Marquardt, foram suspensas “afim de resguardar o interesse público e de evitar que os credenciados causem maiores prejuízos aos usuários e à sociedade”.

O Jonas, preso temporariamente no Presídio Regional de Jaraguá do Sul, também foi suspenso pelo Detran-SC. Ele é acusado de cobrar R$ 5 de cada aluno que fez o teste prático de direção. As autoescolas são acusadas de fraudar o teste prático de diversas formas, inclusive no teste de baliza, uma das manobras obrigatórias.

Leia mais:

Quer receber as notícias no WhatsApp?