Foto: Fábio Junkes/OCP  News

Foto: Fábio Junkes/OCP News

Laudo da Polícia Rodoviária Federal (PRF) aponta o motorista do Chevrolet Corsa, Eder Rosa Fernandes, 29 anos, como o provável causador do acidente que resultou na morte dele e do enteado, o menino Nicolas Gabriel Matos dos Santos, 8 anos, por volta das 16h da tarde de quarta-feira (12), na BR-280, em Guaramirim, no Norte catarinense.

A batida envolvendo a carreta dirigida por Claudecir Barbosa, 46, o Corsa de Fernandes e outros dois veículos ocorreu no quilômetro 47,5 da rodovia. A noiva do motorista, Ilda da Trindade de Matos, 32 anos, encontra-se em estado estável no Hospital São José, em Jaraguá do Sul. Ela teve graves ferimentos na face.

Apesar de as testemunhas terem garantido que o acidente foi provocado pela carreta, que teria invadido a pista contrária, a PRF constatou que o Corsa, com placa de Jaraguá do Sul, invadiu a contramão, provavelmente na tentativa de realizar uma ultrapassagem. Fernandes teve morte instantânea.

O trecho onde aconteceu o acidente é uma reta, mas com faixa dupla, ou seja, as ultrapassagens são proibidas. O trecho também apresenta boas condições de tráfego, pois foi recapeado recentemente e está bem sinalizado. “A colisão frontal é o tipo de acidente que mais mata em rodovias de Santa Catarina. A maioria destes acidentes é fruto da imprudência, impaciência ou imperícia de alguns motoristas, que arriscam a ultrapassagem ao invés de esperar uma oportunidade mais segura para fazer a manobra”, comenta o policial rodoviário federal e chefe do Núcleo de Comunicação da PRF, Adriano Fiamoncini.

Minutos após o acidente, o motorista da carreta com placa de Jupiá (SC), Claudecir Barbosa, 46 anos, chegou a declarar que o Corsa saiu de repente da fila de veículos que percorria a rodovia no sentido Guaramirim-BR-101, e que o impacto foi inevitável. Barbosa transportava uma carga de adubo no sentido Araquari-Guaramirim.

O caminhoneiro garante que estava andando na velocidade regular da rodovia, que é de 80 km/h, quando bateu no carro que vinha na direção contrária. Com o pneu furado, invadiu a contramão e bateu em outros dois veículos Ford Fiesta, ambos com placas de Guaramirim, indo parar em um canteiro.

Foto: Fábio Junkes/OCP News

Testemunhas têm outra versão

Apesar do laudo da PRF e das declarações do caminhoneiro, as testemunhas disseram ter visto o caminhão invadindo a pista contrária. Um passageiro do Ford Fiesta, que vinha atrás do Corsa, garantiu à Rede OCP News que foi a carreta que cortou a frente do veículo dirigido por Eder. Outra testemunha, William Adnor, que estava saindo da empresa em que trabalha às margens da rodovia, viu o acidente.

“Eu trabalho aqui na frente e vi o acidente. O caminhão estava vindo com outro atrás. Chegou num certo ponto em que ele puxou e pegou o Corsa, bateu num outro carro, desviou do caminhão e foi parar no meio do mato. Ele invadiu a contramão. No que ele puxou, invadiu a pista e deu no Corsa”, disse, emocionado.

Com a violência do acidente, várias pessoas que trafegavam na rodovia pararam para ajudar no resgate. Eder morreu na hora e Nicolas entrou em parada cardiorrespiratória dentro da ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). A criança não resistiu e morreu. As mortes revoltaram os populares que acompanhavam todo o trabalho de resgate. O caminhoneiro precisou ser protegido pelos agentes da Polícia Rodoviária Federal. Alguns chegaram a cogitar a possibilidade de incendiar a carreta.

Vítima será sepultada no Rio Grande do Sul

O corpo de Eder foi levado para São Sepé, município localizado na região Central do Rio Grande do Sul. O veículo da funerária chegou ao local do velório, a casa da avó da vítima, no fim da tarde de quinta. Ele será enterrado no Cemitério Municipal de São Sepé na manhã de sexta, por volta das 10h.

O corpo de Nicolas foi sepultado na tarde de quinta, no Cemitério de Nereu Ramos. Parentes, ainda chocados com a tragédia, revelaram que a mãe do menino chegou a ir ao local para se despedir do filho, mas teve complicações e precisou retornar para o Hospital São José, onde permanece internada.

A tragédia não acabou somente com uma família, mas com os sonhos do casal que estava de casamento marcado para este sábado.

Quer receber as notícias no WhatsApp?