Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Gerente Regional Educação de Jaraguá do Sul, Gleison da Silva Collares, foi exonerado do cargo pelo governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL). O ato n° 554 foi publicado nesta sexta-feira (22).

Leia mais: 

Apesar de ter afirmado em entrevista ao jornal O Correio do Povo que daria um tempo nas polêmicas em suas redes sociais, Gleison não se segurou por muito tempo. Na quinta-feira, o professor compartilhou notícia do OCP sobre encontro dos prefeitos da região com o governador.

A agenda foi para tratar de obras fundamentais para o Vale do Itapocu, como a duplicação da BR-280, e agora a revitalização da SC-108, em Guaramirim.
Na descrição, Collares não se preocupou com os temas tratados e sim com a velha rixa política.

“A cara do governador... louco para rir kkkk”, postou Collares se referindo ao prefeito Antídio Lunelli, mas esquecendo da seriedade e urgência das reivindicações levadas ao governo do Estado.

Foto Reprodução/Facebook

E essa não foi a primeira vez que o gerente regional de educação entrou em atrito com políticos locais.

Antes, ao comentar uma declaração do deputado estadual Vicente Caropreso (PSDB), que se posicionou contra o Escola sem Partido, Collares chamou o tucano de esclerosado.

Recentemente, o sindicato dos professores e a União Brasileira das Mulheres já haviam divulgado nota de repúdio contra Collares.

O Secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, comentou o caso em resposta à colunista Patrícia Moraes. "A manifestação inapropriada do servidor não condiz com a determinação do Governador a respeito de um Governo Suprapartidário onde a grande preocupação é com a população Catarinense. Que sirva de lição. Os partidários que enrolem suas bandeiras, e que tenhamos Santa Catarina acima de tudo!", afirmou.

Neste sábado, o secretário se dirige à Jaraguá do Sul para entrevistar os candidatos  ao cargo. São três nomes que estão sendo cogitados, que serão escolhidos por critérios técnicos pelo secretário da Educação do Estado, Natalino Uggioni.

Veja mais: 

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?