Eles representam Jaraguá do Sul e utilizaram o esporte como uma forma de superar seus próprios limites.

Muitos viveram momentos difíceis, mas encontraram forças para seguir em frente e superar os obstáculos da vida. Escaparam de caminhos nebulosos, perseveraram na dificuldade e deram a volta por cima.

Como um reconhecimento, elencamos sete atletas naturais ou radicados na cidade, que encararam jornadas desgastantes e culminaram em uma história linda de superação, dando orgulho ao povo jaraguaense.

1. Hélio Fenrich – Alpinismo e ciclismo

Não apenas de Jaraguá do Sul, mas Hélio Fenrich pode ser considerado um dos maiores aventureiros de Santa Catarina, quiçá, do Brasil.

Depois de escalar temidas montanhas no Alasca, Rússia, África e Argentina, o paranaense radicado em Jaraguá do Sul há 32 anos foi o primeiro brasileiro a completar, de forma solitária, o percurso original da Transamazônica, em cima de uma bicicleta.

Jaraguaense no topo do Monte Denali | Foto Divulgação

Foram 2.260km concluídos em 19 dias, no último mês de junho. Agora, ele já iniciou a preparação para o próximo desafio do projeto Sete Cumes, que é justamente o mais difícil dos três restantes: o Monte Everest, na Cordilheira do Himalaia, com quase nove mil metros.

2. Hamilton Kravice - Ultramaratona

Aos 46 anos, Hamilton Kravice foge do estereótipo da pessoa que chega em sua idade e só quer descansar após horas de trabalho. Para ele, calçar um par de tênis e sair para correr é sua atividade preferida.

Foto Divulgação

O apreço pelo esporte é tanto, que, no ano passado, o gaúcho que reside em Jaraguá há mais de 20 anos completou o Indomit Costa Esmeralda, uma prova de 160km, com trilhas e montanhas, em 31h25min. O evento é realizado anualmente entre as praias de Bombinhas e Porto Belo.

3. Rodrigo Hacke - Ciclismo

Foram quase 90h para percorrer 1.200km de ‘bike’. Um desafio para poucos, mas concluído com sucesso por um jaraguaense, na França.

No último mês de agosto, Rodrigo Hacke, de 31 anos, completou o tradicional Paris-Brest-Paris (PBP), evento de ciclismo de estrada com regularidade mais antigo do mundo.

Jaraguaense com a medalha do evento | Foto Divulgação

Para participar do PBP, ele já havia feito quatro provas, compostas por 200km, 300km, 400km e 600km.

Agora, Hacke pretende chegar a condecoração Randonneus 10000, uma recompensa a atletas que percorrem distâncias de 10 mil quilômetros, que tinha o PBP com um dos seus pré-requisitos.

4. Charles Dellanoce – Triatlo

Nadar 3,8 km em mar aberto e numa água fria, pedalar 180km e correr mais 42km, enfrentando as mais diversas condições climáticas, é algo que poucos conseguem, além de parecer quase impossível para muitas pessoas.

Porém, este trajeto desafiador já virou rotina para Charles Dellanoce Pereira, o jaraguaense com maior número de participações no tradicional Ironman.

Foto Divulgação

Ao todo, foram oito provas concluídas, sendo sete em Florianópolis e uma em Cozumel, no México, entre os anos de 2007 e 2018. O nono Ironman de Dellanoce já está previsto para o maio de 2020, novamente na capital catarinense.

5. Jonathan Mandalho - Natação

Em março de 2019, Jonathan Mandalho fez história no Norte do país ao concluir a travessia a nado no Rio Amazonas, em Óbidos-PA, considerado o mais caudaloso do mundo.

O triatleta de Jaraguá do Sul fechou os 2km com intensa corrente em 1h20min, sendo recepcionado por uma multidão que viu a primeira pessoa a completar o desafio no local.

Foto Elton Pereira/Obidense

Durante todo percurso, o jaraguaense foi acompanhado pela Capitania do Esporte e imprensa local, que fez transmissão ao vivo.

O “Pedal da Fé”, a maior trilha de peregrinação do Brasil, inspirada no lendário Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, foi encarada com sucesso por Guilhermino Zapelini Junior.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

Por uma promessa feita pela saúde do filho, o ciclista de 35 anos fez um dos trajetos mais difíceis do desafio, completando 900km em cinco dias, no último mês de maio.

7. Marinês Ronchi – Ciclismo

A maior trilha de peregrinação do Brasil também inspirou Marinês Ronchi. Aos 54 anos, a jaraguaense encarou seis dias e 324km de bicicleta até chegar ao Santuário de Aparecida, em Aparecida do Norte (SP), em conjunto com outras 13 pessoas, de seis cidades catarinenses.

Foto Arquivo Pessoal

Além do desafio feito por poucas mulheres, Marinês pôde pagar uma promessa pela sua reabilitação física após um grave acidente sofrido em 2017.

*Você sabe de alguma história parecida de superação? Entre em contato pelo email lucaspavin@ocpnews.com.br

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger