Dores, formigamento, dormência no ombro, no braço, nas mãos podem ser sinais de uma doença chamada “Síndrome do Desfiladeiro Torácico”.

Quem explica é o Dr. Giovanni Mezzalira, cirurgião torácico. Segundo ele, essa síndrome é um grupo de desordens que ocorrem quando as veias e os nervos são comprimidos no espaço entre a clavícula e a primeira costela. Isso pode causar dor no ombro, no pescoço e dormência nos dedos.

Foto: divulgação

Causas comuns que podem gerar esta desordem são: sequelas após acidentes, lesões por movimentos repetitivos, defeitos anatômicos. E, algumas vezes,as causas não são determinadas.
Ela pode ser classificada em:
Neurogênica - é a mais comum e é ocasionada pela compressão do plexo braquial (a rede de nervos que saem da coluna cervical e seguem até as pontas dos dedos).
Vascular - ocorre quando a veia ou a artéria chamada de sub-clavicular é comprimida em repouso ou em algumas posições do braço.
Não específica - as pessoas que têm apresentam dores crônicas nos ombros, no pescoço, no tórax, no braço, antebraço e mão. Geralmente pioram com movimentos. A causa não é encontrada e o diagnóstico fica incerto.

Alguns sintomas ou sinais básicos:
- dor no pescoço, ombro ou mãos:
- enfraquecimento do membro superior afetado e ou pescoço;
- adormecimento, formigamento do braço até a mão;
- descoloração e mudança da cor da mão;
- sudorese da mão;
- esfriamento dos dedos, mãos e ou dedos (em casos mais graves, pode ocorrer a trombose).

Foto: divulgação

Sobre o especialista

O Dr. Giovani W. Mezzalira (CRM-SC 8611) atende na Clínica Toracopulmonar em Jaraguá do Sul. É formado em medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde também se especializou em cirurgia geral. É cirurgião torácico, especializado pelo Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, mestre em cirurgia torácica pela PUC/PR, possui certificação em Cirurgia Robótica pelo Instituto Falk (PR) e pós-graduação em Cirurgia Robótica pelo Hospital Israelita Albert Einstein (SP).