O câncer é a segunda doença que mais mata no Brasil. São mais de duzentas mil vítimas por ano – e este número deve crescer.

Conheça algumas das situações associadas a um maior risco de câncer em longo prazo, e siga as dicas de como evitar a doença.

OBESIDADE - o excesso de gordura corporal provoca alterações hormonais e um estado inflamatório crônico no organismo que estimula a proliferação celular, o que contribui para a formação de diversos tipos de câncer. Evite alimentar-se em excesso e faça exercícios físicos.

EXCESSO DE SAL – a ingestão de até cinco gramas de sal ao dia é boa para a saúde, mas em excesso, o sal incentiva o surgimento de úlceras que podem evoluir para câncer de estômago. Lembre-se que o sal também é usado em grande quantidade como conservante nos alimentos industrializados.

EXCESSO DE AÇÚCAR - Seu consumo exagerado aumenta o nível de insulina - hormônio que promove o crescimento - e câncer nada mais é do que o crescimento descontrolado de células. Em longo prazo, pode favorecer o aumento de células tumorais. Reduza o sal, o açúcar branco e farinhas refinadas

TABACO - O fumo é responsável por 90% de todos os casos de câncer de pulmão, um dos que mais mata e por diversos outros tipos de câncer como os de boca, esôfago e pâncreas. Deixe de fumar!

ABUSO DE ÁLCOOL - O álcool, além de ter efeito cancerígeno funciona como solvente, facilitando a entrada de outras substâncias que podem causar a doença. Diversos tipos de tumores estão relacionados ao abuso de álcool, como o de mama, boca, esôfago, estômago, fígado e intestino. Um bom limite é duas latas de cerveja ou cálices de vinho por dia para homens e uma para mulheres, no máximo cinco vezes por semana.

CARNES PROCESSADAS - Os embutidos e defumados passam por muitos processos e recebem inúmeras substâncias químicas para realçar seu sabor ou para conservação. Consuma com moderação os produtos de carne processada.

Siga as dicas e garanta uma vida com menor risco de câncer.