O público lotou o Tribunal do Júri na manhã desta terça-feira (20), em Jaraguá do Sul. Marcelo Kroin, 40 anos, é acusado de matar a companheira, Andreia Araújo, 28 anos. A sessão é presidida pelo juiz da 1ª Vara Criminal, Crystian Krautchychyn.

O julgamento começou às 9h com o sorteio dos jurados. Os sete homens e mulheres vão decidir se Kroin é culpado ou inocente da acusação de homicídio triplamente qualificado.

O promotor do caso Marcio Cota, espera que Kroin seja condenado pela acusação de homicídio triplamente qualificado. "A sociedade vai reconhecer esse fato grave, esse fato criminoso praticado pelo réu. E que ele seja condenado com uma pena justa e proporcional", comenta Cota.

 

 

Sebastião da Silva Camargo, advogado de defesa, vai sustentar a tese de que o réu não teve intenção de matar a companheira.

"Os elementos probatórios mostram uma certa coerência com aquilo que aquilo que o acusado vem alegando durante o processo. Houve luta e não foi um assassinato frio como alega acusação", garante.

Marcelo foi preso em agosto de 2018, na casa em que vivia com Andreia. Após o homicídio, Kroin, enrolou a vítima em um cobertor e foi para Canoinhas.

Antes de sair com o corpo, ele ainda tentou marcar um churrasco com um amigo. Ele foi preso no início da noite pela Polícia Militar.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger