O Governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, não acredita que o processo de impeachment contra ele, a Vice Governadora, Daniela Reinerh, e o Secretário de Administração, Eduardo Jorge Tasca, irá prosperar dentro da Assembleia Legislativa.

Após a sessão solene que marcou a abertura do ano legislativo, nesta terça-feira (4), na Alesc, Moisés se mostrou tranqüilo quanto ao processo movido pelo defensor público Ralf Zimmer Jr. O texto contesta a decisão administrativa que aumentou salários dos Procuradores do Estado a partir de outubro de 2019 e imputa crime de responsabilidade para fundamentar o pedido de afastamento.

“Não houve ato do governador, houve o cumprimento de uma decisão judicial”, disse Moisés, em entrevista coletiva após a solenidade.

“A minha opinião pessoal é de que este processo deva ser arquivado, mas vamos ver o entendimentos dos demais deputados”, falou o presidente da Alesc, Julio Garcia.

O processo foi protocolado durante o recesso parlamentar e será apreciado neste primeiro semestre.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger