O Ministério da Saúde está financiando o estudo "Evolução da Prevalência de Infecção por Covid-19" (Epicovid-19), coordenado pela Universidade Federal de Pelotas (RS), que vai analisar a evolução de casos do coronavírus na população brasileira.

Ao todo, 133 municípios de todas as regiões do país participarão da pesquisa. Em Santa Catarina, sete cidades foram incluídas: Blumenau, Florianópolis, Criciúma, Lages, Chapecó, Caçador e Joinville.

A ideia é identificar de que forma o vírus está se propagando em todo o Brasil e criar políticas públicas mais eficientes sobre o comportamento do coronavírus no território brasileiro. Essas “cidades sentinelas” foram escolhidas por serem municípios sede de cada sub-região intermediária do país, de acordo com critérios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Durante a pesquisa, que será realizada em três fases (duas em maio e uma em junho), as pessoas são entrevistadas e testadas em casa, por meio de sorteio aleatório. Em cada uma das etapas, 250 moradores das cidades incluídas serão submetidos ao teste rápido, que detecta se o indivíduo já teve a doença.

Se o resultado do teste der positivo, os profissionais entregam informativo com orientações e repassam o contato do participante para o Ministério da Saúde, que ficará responsável por informar as respectivas prefeituras para acompanhamento e suporte dos casos.

Os dados coletados servirão de base para estimar o percentual de brasileiros infectados, avaliar os sintomas mais comumente relatados, estimar recursos hospitalares necessários ao enfrentamento da pandemia e permitir o desenho de estratégias para abrandar as medidas de isolamento social.

Os pesquisadores estarão sempre identificados com um crachá.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Telegram Jaraguá do Sul