A ansiedade é algo muito próximo da preocupação. E preocupação é um medo de que as coisas não saiam como nós gostaríamos. O ansioso vive mais no futuro, angustiado com situações que talvez nem aconteçam. A ansiedade fisiológica é essencial para a nossa evolução e sobrevivência. É basicamente uma resposta do corpo vinda do sistema nervoso autônomo, que age independente do nosso pensamento racional, como um reflexo. O sistema nervoso simpático é ativado, preparando o corpo para fugir ou lutar em uma situação de perigo. Isso faz liberar a adrenalina, que causa reações como:

• Aceleração dos batimentos cardíacos e contração dos vasos sanguíneos para levar o sangue mais rapidamente;
• Mãos frias, úmidas e suor excessivo;
• Dilatação dos brônquios para aumentar a respiração e o consumo de oxigênio;
• Diminuição da motilidade do intestino para guardar energia para outras ações;
• Dilatação das pupilas para melhorar a visão mesmo em pouca luz;
• Aumento da liberação da glicose no sangue para dar mais energia às células.

A liberação do cortisol também ocorre neste processo, o que pode trazer alguns impactos à saúde, como aumento da gordura corporal, elevação da insulina (que se for crônica, pode engordar), a digestão se torna mais lenta, pode ocorrer cansaço crônico e esgotamento mental. Os sintomas de ansiedade tendem a se manifestar a nível físico, como sensação de aperto no peito, ou a nível emocional, como a presença de pensamentos negativos. Geralmente, surgem vários sintomas ao mesmo tempo. Os indivíduos ansiosos tendem a ser impulsivos e ter certa urgência em resolver problemas. As mulheres têm uma maior probabilidade de desenvolver crises de ansiedade do que os homens. Para o ansioso, tudo é urgente e ocorre uma bagunça nas emoções.

Sintomas físicos

• Enjoo e vômitos
• Tontura ou sensação de desmaio
• Falta de ar ou respiração ofegante
• Dor ou aperto no peito e palpitações no coração
• Dor de barriga, podendo ter diarreia
• Roer as unhas, sentir tremores e falar muito rápido
• Tensão muscular, causando dor nas costas
• Irritabilidade e dificuldade para dormir

Sintomas Psicológicos

• Agitação e balanço das pernas e dos braços
• Nervosismo
• Dificuldade de concentração
• Preocupação
• Medo constante
• Sensação de que algo ruim vai acontecer
• Descontrole sobre os próprios pensamentos
• Preocupação exagerada em relação à realidade
Na próxima semana falaremos sobre alimentação e alternativas que podem auxiliar no controle da ansiedade. E, você, considera-se ansioso?