Acias empossa nova diretoria em Schroeder

Por: Pedro Leal

28/04/2022 - 05:04

Em meio ao ciclo de mudanças de diretoria das associações e entidades empresariais do estado, a Associação Empresarial de Schroeder (Acias) deu posse à nova direção nesta terça-feira (26).

A gestão de 2022-2024 será de Anderson Vieira, que tem como vice-presidente Ivandro de Paulo, que é, também, o diretor financeiro da Acias na nova gestão.

Os demais diretores são: Anderson dos Santos (administrativo), Indianara Pereira (da indústria), Adalberto Patsch (do comércio), Cristian Lescowicz (serviços e inovação), Diossana Zelfeld (turismo), Everton da Cruz Lima (agronegócios).

Segundo Vieira, a nova gestão já começa marcada pelos desafios do pós-pandemia e na retomada do crescimento dos negócios. “Temos um desafio grande nessa retomada pós pandemia, queremos melhorar cada vez mais o ambiente de negócios no município de Schroeder. Trazendo novas soluções, treinamentos e capacitação para o associado”, explica.

O maior desafio, no entanto, não veio com o cenário pandêmico: é de longa data, a demanda perene sobre infraestrutura. “Schroeder está crescendo, empresas estão investindo cada vez mais no município e a demanda energética é uma das necessidades de curto prazo para que esses investimentos aconteçam”.

Outro desafio é a qualificação da mão de obra. “Falta mão de obra qualificada para atender todas as vagas, o desafio é treinar e qualificar as pessoas para atender esse demanda”, adiciona.

Criptomoedas

O Senado aprovou na terça-feira (26) um projeto que traz a regulamentação do mercado nacional de criptomoedas. A proposta traz diretrizes para a “prestação de serviços de ativos virtuais” e regulamenta o funcionamento das empresas prestadoras desses serviços. O texto retorna para a Câmara dos Deputados.

Gás Natural

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE/SC) pediu na segunda-feira (25) que a Justiça determine a prorrogação da liminar que impede que a Petrobras aumente o preço do gás natural comercializado em Santa Catarina. O órgão central de serviços jurídicos do Estado já havia obtido manifestação favorável no final de 2021, mas a decisão do juiz Rudson Marcos, à época, suspendia o reajuste apenas até o final deste mês. A ação, determinada pelo governador Carlos Moisés, foi movida contra a estatal brasileira a fim de evitar o aumento médio de 40% sobre o preço do gás natural comercializado em Santa Catarina.