Publicada na madrugada desta quarta-feira (27), a matéria "Festa mistura carabina e cerveja, com miss armada e criança atirando" da editoria de reportagens especiais "TAB" do UOL apresenta um discurso desmoralizante contra a Schützenfest, realizada tradicionalmente há 31 anos em Jaraguá do Sul.

Como esperado, o material tem causado espanto e até revolta nos jaraguaenses que cresceram com a festa e agora se indignam com a maneira como o texto conduz o leitor a acreditar que a festa nada mais é do que um antro de "estúpidos atiradores".

A reportagem apresenta uma série de equívocos e falsas correlações para apoiar as ideias preconcebidas do autor, que são inclusive admitidas ao longo do texto.

Veja agora algumas das informações enganosas apresentadas na matéria:

Localização

Para começar, a reportagem coloca Jaraguá do Sul como integrante do Vale do Itajaí, região que abrange municípios como Blumenau, Gaspar, Indaial, Pomerode e Timbó.

Jaraguá do Sul está localizado no Vale do Itapocu que conta ainda com Barra Velha, São João do Itaperiú, Massaranduba, Guaramirim, Schroeder e Corupá.

O Vale do Itapocu é conhecido por sua força política e destaque econômico e não depende de outras regiões para provar seu valor.

Falsas correlações

Partindo do equívoco de que Jaraguá do Sul se encontra no Vale do Itajaí, a reportagem tenta relacionar o município a acontecimentos negativos de outras cidades.

Sim, neonazistas espalharam cartazes em homenagem a Adolf Hitler em postes de Itajaí em outubro deste ano e, sim, uma suástica foi descoberta no fundo da piscina de uma residência em Pomerode no ano de 2014.

Estas notícias foram muito bem documentadas pelos veículos do Estado e até do país, mas que relação possuem com Jaraguá do Sul? Nenhuma.

Estes fatos são introduzidos no texto na tentativa de construir uma imagem de intolerância e extremismo para a cidade.

Comparativos infelizes

Outra tática usada para diminuir a importância da Schützenfest é uma comparação infeliz com o evento realizado em Blumenau, onde a festa jaraguaense seria "uma espécie de Oktoberfest com tiros".

A Schützenfest é uma festa de tradição que tem a sua identidade própria e não se apoia em outros eventos para acontecer. Pelo contrário, ela se volta para si mesma na intenção de reforçar cada vez mais suas origens.

As duas festas possuem finalidades diferentes.

A Oktoberfest se tornou um dos maiores eventos do país e serve como atrativo para que turistas brasileiros e estrangeiros conheçam as belezas da região Sul do Brasil.

Já a Schützenfest tem foco nas famílias e é pensada para agradar crianças, adultos e idosos de toda a região (do Vale do Itapocu, é importante frisar).

Este tipo de comparativo, aliás, é injusto até mesmo com os demais eventos que compõem o calendário das Festas de Outubro de Santa Catarina.

Cada festa possui uma história e identidade única que merece ser respeitada em sua singularidade.

Episódio Miriam Leitão

Em outro momento do texto, o autor resgata a mobilização dos jaraguaenses para "desconvidar" a jornalista Miriam Leitão de participar da Feira do Livro que aconteceu em agosto desse ano.

O episódio é listado em uma nova tentativa de reforçar um suposto espírito de intolerância dos jaraguaenses.

O que aconteceu foi puramente o exercício do direito de expressão de pessoas que não concordavam com as opiniões da jornalista.

Na ocasião, outro jornalista declarou que "infelizmente, o Brasil está virando uma grande Jaraguá do Sul".

Bom, se o Brasil virasse uma Jaraguá do Sul, seria um dos países mais seguros, teria melhores índices de educação e saúde e um dos melhores IDHs (Índice de Desenvolvimento Humano).

Apoio a Bolsonaro

No segundo turno da última eleição, o presidente Jair Bolsonaro teve 83,23% dos votos em Jaraguá do Sul. Na reportagem, o autor busca traçar um perfil dos jaraguaenses com base em suas preferências políticas.

A reportagem supõe que Jaraguá do Sul seria unânime pela liberação indiscriminada do porte de armas, mas esse posicionamento logo é refutado por praticamente todos os entrevistados, que são inclusive membros dos clubes de tiro da cidade.

Jaraguá do Sul é plural e aberto às diferentes opiniões.

A votação expressiva em Bolsonaro vem da consciência coletiva de que o país precisava urgentemente de mudanças.

Festa para a família

A Schützenfest que neste ano, em sua 31ª edição, bateu recordes de público, foram mais de 100 mil pessoas nos 11 dias de festa, é uma celebração do que há de melhor na cultura dos jaraguaenses.

A festa é um grande encontro que reúne aqueles que nasceram aqui, os que vieram em busca de oportunidades, homens, mulheres, brancos, negros, adultos e crianças...

A alegria compõe a Schützenfest e está presente em todas as pessoas envolvidas na organização e todo o público.

É triste que a reportagem não tenha sido capaz de captar os sentimentos de união e felicidade que sempre foram e sempre serão o combustível que move a festa em direção ao futuro, mas sem abandonar suas raízes.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger