Foto Reprodução/Facebook

Foto Reprodução/Facebook

Artigo do Dr. Mohamad Abou Wadi - Presidente da Avantis e CEO do Grupo Harmonique.

Com mais de 13% dos cirurgiões-dentistas do planeta, a odontologia brasileira faz a diferença neste momento de mudança.

Profissionais de ponta estão de olho na tendência e nas exigências do novo cliente, que já não procura o cirurgião-dentista apenas para cuidados curativos. Sempre associado à saúde bucal, o melhor sorriso continua sendo objeto de busca, embora cada vez mais associado à harmonização e ampla estética facial.

Em palestra sobre este cenário no Meeting Internacional de Ortodontia Autoligável, em Dubai, destaquei o crescimento do uso dos meios digitais para soluções terapêuticas avançadas, cada vez mais rápidas, acessíveis e minimamente invasivas, o que representa a tendência.

Expressões como robótica, CAD/CAM e impressão 3D passam a fazer parte do nosso repertório. Isto exige um esforço de qualificação cada vez maior do profissional dentista. Neste contexto, vale anotar, diante da oferta de especializações na área, só não se qualifica quem não quer.

Talvez em resposta a todo este movimento o CFO - Conselho Federal de Odontologia autorizou a utilização da toxina botulínica e dos preenchedores faciais pelo cirurgião-dentista. É o reconhecimento de que estamos ampliando nossa base de atuação.

Diante de um cliente que, mesmo sem doença alguma vê cair o lábio superior e desgastar seu sorriso, ninguém melhor que um cirurgião-dentista, com seu conhecimento de pescoço e rosto, para trabalhar a harmonização facial.

É um mercado de alto valor agregado onde podemos atuar com excelência e preço justo. Quanto mais rápido pudermos estar conectados à inovação, estimulando e orientando a modernização do consultório, maior será o incentivo para que o cirurgião-dentista possa empreender em sua profissão.

É preciso, claro, manter e até ampliar o rigor da fiscalização em busca da excelência de serviço, afinal atendemos vidas. Isto vai desde o rigor com faculdades e especializações, até os atendimentos e procedimentos clínicos.

Em tempo de um novo Brasil que já emite sinais de mudança, são inúmeros os desafios desta nova odontologia, hoje com mais de 300 mil dentistas, apenas aqui no País. Como talento nunca faltou, temos tudo para continuar sendo referência mundial.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?