Dia 8 de agosto é o dia dedicado a todos os Pais! Sinto-me um felizardo em poder passar a quase 50 anos essa data tão especial na companhia do meu tão amado paizinho. Quantas histórias, quantos ensinamentos. quanto exemplo!

As melhores memórias da minha infância são as que vivi ao lado dele. Aquele cara que largava oque estava fazendo para poder atender as minhas vontades, inclusive, deixando seu trabalho de lado por uma tarde de pescaria, ou quem sabe uma voltinha no seminário de Corupá, ou até mesmo ira até Pomerode para um passeio no Zoológico,

Ah, quantas lembranças boas, tenho o maior orgulho em poder falar que eu sempre tive um pai presente me servindo como uma base de sustentação, como meu porto seguro.

Com ele tudo se tornava diversão, de temperamento calmo e tranquilo, até minhas traquinagens tornavam-se aprendizado, pois ao invés de castigo, ele com sua infindável tranquilidade, me conduzia pelo braço e mostrava aonde eu havia errado.

Depois disso, vinha aquela lição de moral, mostrando qual era o caminho certo, qual a melhor escolha, sempre fazendo isso com um tom de voz forte e ao mesmo tempo sereno, tornando impossível eu querer retrucar.

Lembrei agora de uma situação que ocorreu na minha juventude, querendo transgredir regras e buscar autoafirmação, resolvi começar a fumar. Estávamos a família toda, minhas duas irmãs acompanhadas com meus cunhados, a mãe, pai e eu num baile tradicional no Clube Atlético Baependi.

Certa hora do baile, meus pais resolveram ir dançar e eu fiquei na mesa com minhas irmãs e cunhados. eu sentado de costas para a pista de dança, aproveitei meus pais fora da mesa para pedir um cigarro para o meu cunhado.

Só vi meu cunhado olhando por cima do meu ombro e perguntando: “Seu José, o Junior quer fumar, posso dar um cigarro pra ele?” Naquela hora gelei, não notei que a música havia terminado e meu pais haviam voltado pra mesa.

Não preciso dizer que nem respirei. Aguardei mais um tempo pensando que seria uma brincadeira do meu cunhado. Nisso senti uma mão no meu ombro, meu pai puxando uma cadeira e sentando ao meu lado e dizendo com toda calma do mundo: “Tu quer fumar? Chama um garçom e com o teu dinheiro, pede pra ele trazer uma carteira de cigarro, porque é feio pedir cigarro dos outros.”

Era dessa forma que meu pai agia, fazendo com que refletíssemos através dos nossos próprios atos sempre buscando uma solução pacífica e através de exemplos para tudo, nunca através de gritos ou de uma atitude mais severa.

O tempo passou, eu cresci e hoje sou eu que tenho a incumbência de cuidar do meu pai. auxiliá-lo na hora do banho, preparar seu prato, ajudá-lo a calçar os sapatos, coisas que com seus 91 anos tornam-se difíceis para ele fazer sozinho.

Muitas vezes é necessário mais que um caminhão de paciência, ter que repetir uma frase quase mil vezes, pois ele não consegue entender, ou conduzí-lo pelo braço, pois ele não possui mais a visão aguçada.

Mas posso dizer que sou imensamente feliz em poder retribuir aquelas tardes de pescaria ou quem sabe, nossas idas ao Zoológico.

Essa semana ouvi ele falando com minha irmã ao telefone, e minha maior recompensa foi quando ele disse: “Ele é meio ‘brabinho’, mas cuida tão bem de mim!”

Um Feliz e abençoado Dia dos Pais a todos vocês papais, e também ao filhos que possuem a nobre missão de ser pais dos seus pais!

No Pirata

Atenção galera do rock, final de semana chegando e a embarcação começando a querer zarpar para o horizonte, ao som de muita música e daquela cerveja geladíssima que já é tradição no bar mais rock'n'roll da cidade.

Para dar início ao final de semana, nesta sexta-feira (06), quem estará no placo da casa pela primeira vez são os músicos Evandro Rosa, apresentando seu cover de Nando Reis, e Anderson Humann, com seu tributo a Lulu Santos, direto de Curitiba. Uma noite com o melhor do Rock Nacional.

No sábado (07), quem faz a festa é a dupla da banda Moonrise em seu formato unplugged com um repertório já conhecido da galera com muito pop e rock nacional e internacional.

Lembrando que torna-se obrigatório o uso de máscaras ao circular pelo bar, álcool gel para higienizar as mãos e o distanciamento das mesas e pessoal. O público está limitado a 30% da capacidade da casa.

Ressaltando que as casas noturnas têm autorização de funcionamento para atendimento aos clientes exclusivamente sentados, permanecendo proibido o acesso à pista de dança e o consumo por parte de pessoas que estejam fora de mesas. As mesas poderão ter no máximo 4 pessoas.

Casa Treë

O point que está cada vez mais caindo no gosto da galera mais descolada da city, é aquela casinha simpática na Domingos da Nova, chamada Casa Treë. O local sempre traz um agito diferente pra galera curtir de montão.

Na sexta-feira (06), quem faz a festa é o DJ Kley, que traz no repertório, muito hip hop e funk, para o povo curtir de montão.

Para quem quiser, a casa Treë atende também pelo delivery, se você quiser provar as delícias da Casa, basta ligar para o número: (47)99700.7159, solicitar o cardápio e fazer seu pedido.

A casa Treë fica na Rua Domingos da Nova, bem ao lado da Studio FM.

Geraldo José

⠀⠀

Na sexta-feira que passou (30), a imprensa jaraguaense ficou órfã com o falecimento do Sr. Rivadávia Rassele, mais conhecido como Geraldo José, Radialista por muitos anos na Rádio Jaraguá e Rádio Brasil Novo e Jornalista de Coração, com quem tive o privilégio de dividir a bancada e aprender muitas coisas durante os 24 anos que escrevi minha coluna no Jornal A Gazeta, que era de propriedade da sua família.

Com certeza a comunidade jaraguaense hoje veste luto, pela partida desse profissional gigante, que sabia como ninguém através de palavras noticiar desde assuntos voltados a economia, passando pelo esporte, política (sem ser tendencioso), até o glamour que era redigir uma coluna social, além realizar trabalhos voluntários em várias entidades do nosso município.

Por fazer quase parte da família, que tratou-me sempre como um filho e irmão, quero deixar registrado aqui os mais sinceros sentimentos a Dona Jeanete Thomsen Rassele , Simone, Débora e Alessandro, bem como aos demais familiares pela partida do "Seu" Geraldo.

Vamos embora que a litorina não espera.
Até semana que vem!