Saudades da minha câmera Kodak com seu filme de 12, 24 ou 36 poses. Esse último, um filme que poderia dizer que era praticamente infinito, devido ao tempo que levávamos para revelar as fotos contidas nele.

Tempos de surpresas, de não saber qual seria o resultado das fotografias, pois geralmente ficavam mal enquadradas, tremidas, ou até mesmo com pessoas com os olhos fechados e o pior de tudo é que não existia forma de refazer as fotos, era torcer para que todas elas ficassem boas.

Lembro muito bem quando comecei a escrever minha coluna, a dificuldade que era ter que correr atrás de fotos para ilustrar as notas que escrevia. Carregava comigo sempre aquele “trombolho” de máquina, tirava 3 ou 4 fotos na noite e corria na segunda-feira até o “Foto Loss” para que eles cortassem o filme, e revelassem as fotos que eu havia tirado, depois disso era só rezar, para que todas as fotografias tivessem ficado boas, pois o material deveria estar todo no jornal até quarta-feira, quando era enviado para a impressão na gráfica.

Hoje os tempos são outros, carregamos máquina fotográfica, filmadora, tudo o que temos direito num aparelho de celular. O melhor de tudo, é que temos as opções de alterar, corrigir, enquadrar, dar mais nitidez, clarear e por aí vai.

É difícil alguém postar fotos nas redes sociais nos dias de hoje, sem utilizar mesmo que seja algo bem leve, algum tipo de filtro.

Hum, tem um pé de galinha no lado dos olhos, vamos corrigir, os olhos ficaram vermelhos, vamos alterar, aquele morango na torta que eu comi na cafeteria não ficou com a tonalidade desejada, vamos então deixá-lo mais vermelhinho para parecer mais suculento...

E a realidade vai se escondendo por trás desses “abençoados” filtros. Quem nunca utilizou um filtro sequer na vida que atire a segunda pedra! (pois a primeira já foi atirada e não consegui captar direito a imagem, que ficou totalmente desfocada!).

Olha pessoal, eu até curto uma retocadinha numa foto, tirar a oleosidade da pele, algumas rugas, mas tudo o que é exagerado não fica legal. Por exemplo, conheço hoje alguém através das redes sociais, pô, pessoa legal, papo agradável, mas quando encontro pessoalmente com ela é de correr três dias, tamanha a diferença.

Já vi de tudo na internet, desde os famigeradas poses “bico de pato”, que na minha concepção mais parecem um "arschloch" de galinha, até modificações extremas como cor dos olhos, formato do rosto e outras coisitas mais.

Vejo esse tipo de exposição como se fossem máscaras, num verdadeiro baile de carnaval chamado vida, onde as pessoas se utilizam delas para revelar sua vontade de ser quem verdadeiramente elas não são.

Estava pensando aqui: Será como seriam as redes sociais nos tempos em que não existiam imagens digitais? Ou melhor, como elas seriam se não houvesse os tais filtros? Por um instante fechei meus olhos e lembrei dos tempos do Fotolog e do Orkut.

Quem é desse tempo irá lembrar das postagens sem filtros, o máximo que fazíamos era umas poses legais para sermos vistos como a diferença e o melhor de tudo é que eram poses sem filtro e sem make!

No Pirata

Rock 50 é a atração do Pirata neste sábado.

Povo do rock, para esse final de semana o Pirata Rock Bar, como de praxe, preparando com todo o carinho a programação para seu público. Não deixando faltar aquela cervejinha gelada e o alto astral da casa.

Para dar início ao final de semana, nessa sexta-feira (23), tem o duo US2 Pop Rock, que sobre ao palco para animar a galera com um repertório com o melhor do pop e rock, nacional e internacional.

No sábado (24), quem faz a festa é a banda Rock 50, que vem num formato acústico agitar a noite dos marujos com o repertório de rock clássico e flashback.

Lembrando que torna-se obrigatório o uso de máscaras ao circular pelo bar, álcool gel para higienizar as mãos e o distanciamento das mesas e pessoal. O público está limitado a 30% da capacidade da casa.

Ressaltando que as casas noturnas têm autorização de funcionamento para atendimento aos clientes exclusivamente sentados, permanecendo proibido o acesso à pista de dança e o consumo por parte de pessoas que estejam fora de mesas. As mesas poderão ter no máximo 4 pessoas.

Casa Treë

DJ Neto faz a festa na Casa Treë no sábado.

A casinha mais badalada e agitada da Domingos da Nova, preparando um super agito para este final de semana. Na sexta-feira (23), o ritmo da casa será intensificado com as batidas do hip hop, mesclada com o funk. No comando do som, o DJ Luca. Vale lembrar que a casa sempre abre suas portas às 18h.

No sábado (24), o ritmo permanece com o hip hop e funk, dessa vez sob o comando do DJ Neto, ele que é residente da Santa Bella SC. com certeza uma noite para agradar a todos com muita música e as delícias do novo cardápio.

Para quem quiser, a casa Treë atende também pelo delivery, se você quiser provar as delícias da Casa, basta ligar para o número: (47)99700.7159, solicitar o cardápio e fazer seu pedido.

Meu Boteco

O pop rock na voz e violão de Tiago Wickmann, é a atração do Meu Boteco.

⠀⠀

A esquina mais badalada de Jaraguá também preparando um final de semana daqueles com muita música, diversão e gente bonita, não deixando de lado as delícias do cardápio do Boteco para você chamar de meu.

Na sexta-feira (23), quem manda ver no som é o músico Sebastian, que traz no seu repertório o que há de melhor no classic rock, No sábado (24), quem comando o som é o grande músico Tiago Wickmann com muito pop rock e músicas autorais.

Para quem não sabe, o Meu Boteco fica na esquina do sinal da Reinoldo Rau com a Rua Domingos da Nova.

Parabéns Jaraguá!

E 45 anos separam eu dessa foto. Um flash da Expo 100, comemorativa ao centenário de Jaraguá.

Em pensar que já se passaram 45 anos dessa foto.

Lembrança da Expo 100, comemorativa ao centenário de Jaraguá no ano de 1976. No stand das Confecções Sueli, empresa que era de propriedade dos meus pais. Na foto: eu dentro do cogumelo, minha irmã Sueli, recepcionando o Sr. João Lúcio da Costa, o Vereador Sr. Amides Martins, o Prefeito Municipal Sr. Eugênio Strebe e o Governador de Santa Catarina, Sr. Antônio Carlos Konder Reis.

Parabéns Jaraguá, que continues sempre sendo essa cidade vibrante, repleta de oportunidades para quem quer buscá-las!

Vamos embora que a litorina não espera.
Até semana que vem!