As esperanças da recuperação econômica do país tem sido ameaçadas pela preocupante alta do dólar e o enfraquecimento progressivo do Real. Nesta quinta-feira, o dólar comercial chegou a ultrapassar os R$ 3,96, o que aumentou as apostas de que ela quebrará rapidamente a barreira dos R$ 4.

A alta da moeda a um patamar inédito foi o teor de uma palestra palestra de Rogério Xavier, da SPX Capital, para investidores do BTG Pactual. Renomado, o analista cravou que o dólar subiria para o nível de 4,90 a 5,30, segundo reproduziu o portal do Brazil Journal. “A situação é caótica”, disse Xavier, que projeta um crescimento de apenas 0,8% da economia em 2018, segundo o texto que circulou por corretoras.

Mesmo que a projeção alarmista não se concretize, o cenário é extremamente negativo e já se revela um motivo para preocupação, com retração na Bolsa de Valores e perda de investimentos no país.

Durante a semana, investidores e analistas de mercado especulavam quanto a possível demissão ou renúncia do presidente do Banco Central, Ilan Goldfjan, e sobre o aumento de juros para conter a alta do dólar - medidas que foram negadas pelo órgão.

Medidas emergenciais

O Banco Central recorreu novamente a medidas emergenciais ao oferecer US$ 20 bilhões em swaps cambiais (venda futura da moeda norte-americana) até o fim da próxima semana.

A medida, anunciada na quinta-feira (7), serviu para conter provisoriamente o aumento do dólar no mercado. A moeda abriu a sexta-feira cotada a R$ 3,80, depois de fechar a quinta-feira em R$ 3,92.

O cenário desalentador é movido primariamente por três fatores. O primeiro é a atual gestão, marcada por percepções negativas, uma paralisação de quase duas semanas e a incapacidade do governo em emplacar Michael Temer como um candidato à reeleição ou o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, como sucessor.

O segundo é a incerteza quanto às eleições, sem boas projeções para candidatos de centro, mais benquistos pelo mercado internacional. O último, sobre qual o Brasil não tem controle algum, é o reaquecimento da economia americana - que tem tirado investimentos de países emergentes e os levado de volta aos EUA.

O cenário sugerido por Xavier é calamitoso - mas mesmo que ele não se realize, as alternativas que tem se desenrolado não são esperançosas e a capacidade do governo de Michel Temer de reverter a situação se demonstra altamente duvidosa.

Acijs discute transformação digital

Oliver Cunningham, sócio na área de Estratégia & Operações em Serviços Financeiros da KPMG, que esteve na Expogestão recentemente, volta a Santa Catarina para falar sobre transformação digital e novos negócios na era da criptomoeda.

O executivo estará na reunião semanal da Associação Empresarial de Jaraguá do Sul (Acijs) no dia 11 de junho, abordando conceitos da digitalização de processos que oferecem um grande potencial de inclusão financeira a partir de aplicativos no computador, no tablet e no smartphone.

Rotary inaugura sede em Schroeder

O Rotary Club inaugurou na noite desta sexta-feira uma sede em Schroeder, apadrinhada pelo Rotary Club de Jaraguá,sob orientação do conselheiro Waldemar Belling.

A entrega da carta constitutiva reconhecendo a unidade pelo Rotary International foi feita no restaurante Roschenbach, às 19h30, e a o clube ficará sediado na Associação Empresarial de Schroeder.

CDL enfatiza revitalização da área central

A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Jaraguá do Sul realizou, nesta semana, mais uma plenária mensal. Dessa vez, a entidade recebeu como convidados o prefeito Antídio Lunelli, e o vice-prefeito do município, Udo Wagner.

Eles apresentaram os projetos em andamento na Prefeitura e enfatizaram aqueles que impactam positivamente o comércio, como a revitalização da área central e da Praça Ângelo Piazera

“Ele vai atrair os consumidores para o comércio”, destacou Wagner. Já o presidente da CDL, Gabriel Seifert, fez questão de comentar que as obras são essenciais para tornar a área mais útil à população e devem animar lojistas e consumidores.

CMC e compartilhamento de ideias

A Agência CMC, de Jaraguá do Sul, mantém um programa de compartilhamento de ideias, o CMC Talks. Na próxima segunda-feira, 11, por exemplo, a iniciativa promove, em parceria com a Printbag, uma conversa sobre o aproveitamento de papel na comunicação.

Inspirado no Dia Mundial da Sustentabilidade, o bate-papo contará com a presença de Alessandra Cerutti Tusset, Juliana Silveira Esperidião e Nieje Camargo e, ainda, vai sortear duas mil sacolas de papel para serem personalizadas pelos participantes.

Quer receber as notícias no WhatsApp?

Região de Jaraguá do Sul - Clique aqui

Região de Joinville - Clique aqui

Região de Florianópolis - Clique aqui