Equipe do Cartório Eleitoral de Jaraguá do Sul está preocupada com o movimento reduzido de eleitores que precisam fazer o cadastramento biométrico. O procedimento é obrigatório. Segundo o chefe de cartório, Eduardo Arbigaus, o órgão tem registrado uma média de 550 atendimentos ao dia quando seriam necessários mais 200 a 300 diários para que a meta de cadastrar os mais de 115 mil eleitores de Jaraguá seja alcançada. Até agora, somente 35 mil eleitores fizeram o novo cadastro.

A biometria é mais um avanço do sistema eleitoral brasileiro, reconhecido internacionalmente. A introdução da urna eletrônica, utilizada pela primeira vez em 1996, já representou um marco revolucionário no processo eleitoral, incrementando a segurança, facilitando ao eleitor o voto e acelerando de maneira notável o processo de apuração.

Agora com a biometria, o processo fica ainda mais seguro, já que evita que uma pessoa se passe por outra no momento da votação. O prazo para o recadastramento encerra no dia 7 de dezembro, mas para evitar aquele corre-corre absurdo de última hora, é bom se antecipar. E ainda tem a facilidade de poder agendar horário no site do TRE. As eleições do próximo ano serão uma ótima oportunidade de ajudar a melhorar o país, então, faça a sua parte, se antecipe, procure o Cartório Eleitoral.

Uma luta de todos

Acontece nesta quarta-feira (28), a partir das 19 horas, na praça Angelo Piazera, a Vigília das Dores, um evento para mostrar indignação em relação à violência contra as mulheres. E quem acha que esse debate está ultrapassado diante de tantos avanços pode se surpreender. No ano passado, 60% dos Boletins de Ocorrência registrados pela Delegacia da comarca estavam relacionados com casos de violência contra a mulher.

Então, essa é uma luta de todas e de todos. Infelizmente, nossos vereadores não andam fazendo o dever de casa. Tramitando há cerca de um ano, o Projeto Parada Segura, que prevê que as mulheres possam descer do ônibus em qualquer ponto da rota à noite, segue engavetado.

A federalização

Quando a coluna Plenário adiantou a possibilidade do Estado devolver o trecho urbano da BR-280 à União algumas lideranças correram para desmentir. O secretário da Agência de Desenvolvimento Regional, Leonel Pradi Floriani, chegou a dizer que a federalização estava descartada.

Mas, agora, com a confirmação do próprio governador Raimundo Colombo (PSD), não fica dúvida sobre qual será o destino da rodovia. Com o procedimento, não há perspectivas de melhoria tão breve no percurso. A única garantia é da construção do elevado, liberada pelo governador.

Dias difíceis 

A denúncia da Procuradoria-geral da República contra o presidente Michel Temer (PMDB) movimentou a cena política na última terça-feira (27). Para não perder o cargo e conseguir arquivar a investigação, o peemedebista precisará do apoio de pelo menos 172 parlamentares. O tom de desespero do pronunciamento do peemedebista em rede nacional é indício de que a situação é complicada.

Ao invés de se explicar, Temer decidiu atacar um assessor do procurador Rodrigo Janot. Uma cena sem cabimento para a envergadura do cargo. A presença de algumas lideranças e a ausência de outras durante o pronunciamento chamaram atenção. O senador Paulo Bauer (PSDB) estava ao lado do presidente. Já o presidente do PMDB de SC, Mauro Mariani, não apareceu.

Despesas de gabinete

Relatório divulgado pela Câmara mostra que Arlindo Rincos foi mais uma vez o recordista de gastos de gabinete no mês de maio. O parlamentar utilizou R$ 734 de verba com correspondência (R$ 213), deslocamento de automóvel (R$ 160), diária (R$ 140), entre outras coisas.

Sessão-ext.-26-01-15-786x600

O mais econômico foi Jackson Ávila (PMDB), na foto, com despesas de apenas R$ 10,92 com cópias. Ao todo, os vereadores gastaram R$ 2,7 mil com diárias, correspondência e telefonia. Em abril, as despesas de gabinete haviam somado R$ 2,8 mil e, em maio de R$ 2016, R$ 3,4 mil.

Prestação de contas

Convite para que a presidente da Ação Social de Guaramirim, Maria Salete Küster, compareça a uma sessão foi aprovado em forma de requerimento ontem pela Câmara. A autoria é do vereador Charles Longhi que ressaltou a necessidade de transparência e prestação de contas dos recursos oriundos de convênios municipais.

Aqui eu cuido 

Leitor da coluna diz que nada justifica a falta de consciência e educação de pessoas que jogam sujeira, inclusive móveis, nos rios do município. Mas também culpa o poder público pela situação. Para ele, acabar com o programa Aqui eu Moro, Aqui eu Cuido, foi um erro. “A Prefeitura é corresponsável por todo esse lixo recolhido dos rios, além de todo o entulho jogado pelos terrenos”, defende Alexandre Ruysam.

Baile liberado

Conclusão de inquérito civil do Ministério Público atesta para a regularização da Sociedade Vieirense. Depois da reclamação de vizinhos, a estrutura passou por reforma e obras de isolamento acústico. Segundo o MP, os níveis de emissão de ruídos estão em conformidade com a legislação ambiental.