Resgatamos para você, caro leitor, a capa do O Correio do Povo, edição nº 1.969 de 05 de janeiro de 1958. Aquele ano se iniciava com perspectivas otimistas.

A nova capital do país era erguida em passos largos por Juscelino Kubitscheck; a Bossa Nova estava em seu ápice, reconhecida pelo mundo; o fusca emplacava como o grande carro popular; e o Brasil ganhava, na Suécia, a primeira Copa do Mundo destacando Pelé e Garrincha. A inflação fechava aquele ano em 24,39%, medida pelo IGP-DI da FGV.

Por aqui, a semente do que viria a ser nossa imponente Scar já germinava, provando nossa identidade e afinidade com a música erudita. Veja o padrão do espetáculo.

Este editorial de cunho reflexivo, muito bem produzido pelo O Correio do Povo, retratava na essência de seu conteúdo, o clima sombrio do auge da guerra fria. Embora os tempos sejam outros, o conteúdo continua atual, confira.

As críticas do colunista Elon Júnior, sobretudo no tocante a nossa dependência econômica, eram contundentes. Vale a leitura.