Métodos hormonais são aqueles que impedem a gravidez através do uso de hormônios, cujo principal mecanismo é o bloqueio da ovulação.

Podemos dividir em métodos que usam apenas a progesterona, e métodos que usam estrogênio e progesterona.

Antes do uso desses métodos, alguns critérios devem ser revistos para avaliar se você tem ou não uma contraindicação, a lista é longa e o seu médico deve revê-la com você.

Segue as contraindicações ao uso de estrogênio:

1. Trombose venosa profunda ou Tromboembolismo Pulmonar antigo ou atual;

2. Trombofilia;

3. Cirurgia maior com imobilização prolongada (como as ortopédicas);

4. Lúpus Eritematoso Sistêmico;

5. Doença na válvula do coração complicada com outras doenças como hipertensão pulmonar, fibrilação atrial e endocardite bacteriana;

6. Tabagismo (15 cigarros ou mais por dia) + idade acima de 35 anos;

7. Infarto do coração antigo ou atual;

8. Pressão alta (principalmente se de difícil controle);

9. Pressão alta com problemas de circulação;

10. Vários fatores de risco juntos como pressão alta + diabetes + tabagismo + idade maior que 35 anos;

11. Derrame cerebral antigo ou atual;

12. Enxaqueca com aura;

13. Enxaqueca sem aura + idade maior que 35 anos;

14. Câncer de mama atual;

15. Diabetes há mais de 20 anos ou associado a complicações por causa da diabetes, como doença nos rins, nos olhos; na circulação;

16. Doenças no fígado como cirrose e pedra na vesícula;

17. Icterícia (amarelão) na gravidez ou quando fez uso de pílula anticoncepcional;

18. Mulher amamentando nas primeiras seis semanas após o parto;

19. Mulher pós-parto que não está amamentando, mas tem risco para trombose.

Os métodos que contém estrogênio (estrogênio e progesterona) são: a maioria das pílulas anticoncepcionais, injetáveis mensais, anel vaginal e adesivo. Os métodos apenas com uso de progesterona são: algumas pílulas (a variedade é bem menor), injetáveis trimestrais, implante subdérmico e o dispositivo intra-uterino com levonorgestrel (progesterona), também conhecido como DIU mirena.

As contra-indicações ao uso de métodos apenas com progesterona são bem menores:

1. Câncer de mama;

2. Tumores de fígado ou outras doenças de fígado graves,

3. Trombose venosa profunda ou tromboembolismo pulmonar atual sem anticoagulante (remédio para afinar o sangue).

Os injetáveis trimestrais tem outras restrições além das citadas acima, como:

1. Trombose antiga ou atual;

2. Derrame;

3. Infarto do coração;

4. Diabetes com mais de 20 anos ou com complicações pela diabetes;

5. Pressão alta não controlada com medicação,

6. Inúmeros fatores associados (diabetes + pressão alta + tabagismo + idade acima de 35 anos.

Como vocês podem ver por mais que os métodos hormonais sejam mais eficazes em prevenir gravidez, eles tem seus riscos e um médico deve ser consultado antes de ser iniciado.

Vamos ver cada um desses métodos ao longo das próximas edições.

Referências Bibliográficas:

- Family Planning. A Global Handbook for Providers. World Health Organization. 2018.

- Anticoncepção e Obesidade. Febrasgo. 2017.

- Anticoncepção Hormonal Combinada. Protocolos Febrasgo. 2018.

- Ginecologia de Williams. 2° Edição. 2014.

Dra. Juliana Bizatto

(CRM/SC 16684 | RQE 15232)

Endereço: Edificio Blue Chip: rua João Planincheck, 1990 - sala 501, bairro Jaraguá Esquerdo

Contato: (47) 3307 4853 | 9 9154 7387

Redes sociais: Facebook | Instagram