Estados longos permanentes de estresse são chamados de estresse crônico. Além da exaustão física e mental, podem levar a médio e longo prazo ao desenvolvimento de uma série de doenças, como insônia, transtornos alimentares e digestivos, depressão, hipertensão, AVC e aumentar o risco de demência e câncer.

Recuperar o equilíbrio é a chave para quebrar o ciclo do estresse crônico. Para isso, cuidar da alimentação, do sono, praticar atividade física e meditação, ter tempo para descanso e lazer são fundamentais. Entenda o porquê.

Cuidar da alimentação

Reduza o consumo de farinhas e açúcares refinados, pois altos níveis de açúcar no sangue requerem altos níveis de insulina, levando a um aumento na liberação dos hormônios do estresse

Hidrate-se bem, coma variedades de frutas e verduras diariamente.

Melhorar a qualidade do sono

Uma noite de sono possui poderes restauradores altamente positivos para a saúde. Para muitos especialistas, o sono de qualidade está no mesmo patamar que a prática de exercícios físicos, como controladores do estresse.

Praticar atividade física

Pesquisas mostram que a prática regular de atividade física pode minimizar a depressão e problemas emocionais. Isso porque a contração da musculatura provoca a liberação do hormônio serotonina que ajuda a aliviar o estresse e promove uma sensação maior de bem-estar.

Exercícios aeróbicos, como correr, nadar e pedalar, induzem à elevação do colesterol “bom” (HDL), melhorando os níveis de glicose na corrente sanguínea. Esse quadro facilita o controle da hipertensão arterial e ajuda a evitar o diabetes.

Apesar de altamente benéfica, a atividade física em excesso, ou praticada sem intervalos, pode levar a um quadro oposto, de prejuízo para a saúde. Esse cenário é conhecido como overtraining (treinamento excessivo) e pode afetar também o próprio desempenho esportivo.

Praticar meditação

Quando você está calmo e em paz, como durante a meditação, você libera hormônios como a serotonina, a oxitocina e a dopamina, que ajudam a combater o estresse e estabilizar o sistema imunológico.

A meditação da atenção plena, ou “mindfulness”, pode ser usada como porta de entrada na meditação. A terapia tem como base a atenção, foco, naquilo que está sendo feito. Ela pode ser colocada em prática no dia-a-dia ao manter nosso foco na atividade que estamos executando a cada momento.

Em tempos de muitos estímulos e atividades, essas práticas relativamente simples ajudam a desacelerar. Porém muitas vezes será necessária a ajuda de um médico especialista para um tratamento individualizado capaz de devolver sua qualidade de vida.