A mobilização espacial geográfica em busca de sobrevivência e oportunidades sempre foi uma prática característica das populações ao redor do mundo. No Brasil, esse fenômeno tem sido impulsionado, ao longo da história, por fatores essencialmente econômicos.

Fazendo uma breve viagem ao tempo, veremos que durante os séculos XVII e XVIII, a corrida por metais preciosos impulsionou intensos fluxos migratórios rumo à Minas Gerais, Mato Grosso e Goiás.

Num período seguinte, o interior de São Paulo atraiu grande migração mineira e nordestina, devido a expansão do café. A partir do século XX, a protagonista das migrações passa a ser a indústria, notadamente, na região sudeste e sul. Diante do exposto, com o propósito de ampliar o entendimento sobre a formação da sociedade jaraguaense, buscamos pesquisar e produzir uma matéria especial sobre esse tema.

Tendo na multiculturalidade e no potencial empreendedor suas peculiaridades, Jaraguá do Sul têm formado e moldado sua sociedade com influências de movimentos imigratórios e migratórios.

Constantemente, pessoas de outras cidades, estados e países aqui chegam em busca de oportunidades e qualidade de vida. Segundo dados de nosso Arquivo Histórico, o movimento migratório se mostrou mais evidente a partir da década de 1970, quando, atraídos por propagandas expostas em estradas do Paraná e Rio Grande do Sul, importantes fluxos migratórios desses estados aqui se instalaram.

Atualmente, Jaraguá continua acolhendo e sendo uma “terra prometida” por conta de fatores atrativos como: disponibilidade de emprego, segurança, educação, saúde, qualidade de vida e sustentabilidade.