A zeladora que inventou ter sido esfaqueada em uma escola em Massaranduba foi desligada das funções.

A informação foi confirmada nesta terça-feira (25) pela Gerência Regional de Educação.

A mulher de 52 anos era uma funcionária mantida pela APP (Associação de Pais e Professores).

 

Um inquérito está em curso na Delegacia de Polícia Civil de Massaranduba.

De acordo com o responsável pela unidade policial, o agente Marcelo de Marco, ainda faltam algumas diligências em andamento.

O caso aconteceu na noite de 17 de maio, na Escola de Ensino Básico Marechal Cândido Rondon, no Centro.

Por volta das 19h40, a Polícia Militar foi chamada através do número 190.

As denúncias apontaram que um homem entrou numa escola para furtar uma bicicleta.

O ladrão teria esfaqueado a funcionária na perna esquerda e na região das costelas.

Em depoimento, a versão da zeladora apresentou diversas incoerências, o que chamou a atenção dos policiais militares.

Em um certo momento, ainda durante o depoimento, a mulher disse que nada do que relatou anteriormente havia realmente acontecido.

Ela informou que fez arranhões na pele com uma faca para dar veracidade para a história fantasiosa.