Tenente-coronel conseguiu reduzir índices de criminalidade | Foto Fábio Junkes/Rede OCP News
Tenente-coronel conseguiu reduzir índices de criminalidade | Foto Fábio Junkes/Rede OCP News

Há três meses, o tenente-coronel Márcio Leandro Reisdorfer assumiu o comando do 14º Batalhão de Polícia Militar (14º BPM).

Ele deixou de atuar como piloto do helicóptero Águia 1, da 2ª Companhia do Batalhão de Aviação da PM (2ª Cia BAPM), para estar à frente da tropa que guarda uma das regiões mais seguras e prósperas do Estado.

Sem deixar de lado o planejamento feito dentro das seções do batalhão, aproximou-se dos soldados e ouviu as percepções da Radiopatrulha, a linha de frente da PM nas ruas.

Com isso, buscou modificar a dinâmica das rondas com as viaturas, realizou operações e conseguiu diminuir índices de criminalidade, mesmo com parte do efetivo atuando na Operação Veraneio.

 

 

Até o dia 19 de fevereiro, quando Reisdorfer completou o seu primeiro trimestre no comando da unidade, os roubos caíram 21% nos cinco municípios que integram a circunscrição do 14º BPM - Jaraguá do Sul, Guaramirim, Schroeder, Massaranduba e Corupá.

As prisões por tráfico na região aumentaram 23% no mesmo período em relação ano passado.

O comandante ressalta que a primeira impressão do 14º BPM foi de que os policiais trabalham muito. Ele explica que Jaraguá do Sul conta com um efetivo exíguo, mas tem uma performance alta no policiamento ostensivo.

Então, o objetivo do novo comando era fazer com que a tropa continuasse mantendo os índices de criminalidade baixos, mas aparecendo mais.

“O nosso papel é fazer o policiamento ostensivo. O papel da Polícia Militar, por questões legais, por força de Constituição, é aparecer. Nós somos a polícia que, de relance, é reconhecida pela farda, pelas viaturas ou pelos equipamentos que a gente utiliza”, comenta Reisdorfer.

Mudanças nas rondas

A primeira frente da gestão do então novo comandante buscou modificar a estratégia de atuação das guarnições da Radiopatrulha.

Inicialmente, houve a parada das viaturas em locais estratégicos e, especialmente nos limites dos municípios. O principal objetivo é criar um cinturão de segurança em todas as cidades que compõem o 14º Batalhão.

Outra mudança importante diz respeito às barreiras policiais formadas pelas guarnições de Radiopatrulha.

Durante o dia e à noite, duas guarnições passam a formar uma barreira policial, sem hora e lugar pré-determinados.

A ideia é aproveitar horários em que há menor volume de ocorrências e otimizar o trabalho dos agentes, que também podem ser deslocados para reforçar as rondas em outras áreas.

Agora, os policiais recebem os mandados de prisão ativos de sua área. Entre as ocorrências, os PMs passam a cumprir as determinações judiciais.

“Nós também estamos deslocando nosso policiamento especializado, o Tático, a Rocam (Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas) e o Canil, para atuar nos municípios da região. Deslocamos essas guarnições em missões para Guaramirim e às outras cidades, complementando as ações de polícia que lá ocorrem”, destaca.

Operações  

Outra grande aposta de Reisdorfer no comando do batalhão foram as operações de impacto. Logo após assumir a unidade, em dezembro, o novo comandante foi para a rua na Operação 4 Mil, realizada pela Polícia Militar em todo o Estado.

Depois, em janeiro, desenhou e colocou em prática outra operação na região. O objetivo era fiscalizar estabelecimentos como bares e boates, prender foragidos, inibir o tráfico e o consumo de drogas.

A outra parte foi a fiscalização de pontos de festas em que havia o consumo de drogas.

 

 

Ainda em janeiro, em uma ação conjunta com o Ministério Público e a Polícia Civil, a PM realizou acordo com o proprietário de um posto de combustíveis e de uma casa de shows, realizou abordagens sistemáticas naquele ponto do bairro Água Verde, inibindo assim a ocorrência de crimes naquele local.

No sábado (16), em Guaramirim, a abordagem em uma festa, identificada pela Agência de Inteligência como ponto de consumo e venda de entorpecentes, resultou na apreensão de drogas.

Um traficante que venderia drogas no evento foi preso com 870 gramas de maconha, 88 comprimidos de ecstasy e 13 buchas de cocaína.

Treinamento

Com a compra de novos fuzis e o plano de fazer com que cada guarnição da Radiopatrulha tenha o seu equipamento individual (pistola, armas secundárias e viatura), o comandante do 14º Batalhão pretende investir cada vez mais no treinamento dos policiais.

A ideia é fazer com que o trabalho desenvolvido pela PM em toda a região seja cada vez mais padronizado.

“A nossa ideia é equipar cada vez mais a Radiopatrulha. Não que a gente vá esquecer do policiamento especializado, porque eles já têm uma rotina de treinamento", aponta.

 

"Mas a Radiopatrulha precisa da instrução do major Pilonetto e do major Kuze. Vamos treinar com os nossos equipamentos rumo à excelência”, completa Reisdorfer.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?