Allex Superti Schirmer, 36 anos, o homem que tentou assaltar o Banco do Brasil utilizando uma máscara de borracha, foi condenado a uma pena de três anos e quatro meses em regime aberto. A sentença foi proferida pelo juiz da 2ª Vara Criminal da Comarca de Jaraguá do Sul, Samuel Andreis, na tarde desta quarta-feira (11), por volta das 15h.

Schirmer foi condenado pelos crimes de tentativa de roubo e porte ilegal de arma de fogo. De acordo com o promotor de Justiça Belmiro Hanisch Júnior, a pena ficou dentro do esperado pelo Ministério Público de Santa Catarina.

“O réu não tem antecedentes e confessou o crime. O assalto não se consumou por motivos alheios à vontade dele. Com a situação toda que ocorreu, ele não conseguiu consumar o roubo e por isso teve uma diminuição na pena”, comenta o promotor de Justiça.

Mágoa do banco

Em depoimento ao delegado Daniel Dias, Schirmer afirmou que cometeu o crime porque estava magoado com o banco após demitido. Há cerca de um ano, ele pediu para sair do Banco do Brasil, onde trabalhou por cinco anos, em um plano de demissão voluntária.

“Ele contou que estava magoado com o banco, que ficou ressentido pelo fato de ter sido demitido e chateado por não ter conseguido outro emprego”, destacou Dias, ao ressaltar que essa pode não ser a real motivação para Schirmer ter cometido o crime.

Durante o depoimento, o réu afirmou que não planejou bem o assalto e que agiu por impulso. O assaltante confirmou que importou a máscara dos Estados Unidos e que pagou R$ 6 mil. Ele disse que queria vender o item, mas não conseguiu e teve a ideia de cometer o assalto.

Fuga frustrada

O crime ocorreu no dia 15 de agosto deste ano.“Ele pegou um ônibus em Curitiba e desceu em Guaramirim. Ele foi para um motel e colocou uma máscara. Depois, pegou um outro táxi até a rodoviária de Jaraguá do Sul, onde tomou outro táxi até o banco”, afirmou Dias.

Disfarçado de idoso, ele entrou no Banco do Brasil, no Centro, e anunciou o assalto com um bilhete na tesouraria. Como o assalto não deu certo, ele saiu da sala e pulou da janela do andar superior da agência e acabou caindo sobre um carro.

Na queda, Schirmer quebrou o tornozelo esquerdo e acabou sendo preso pela Polícia Militar. O táxi que o assaltante usaria na fuga estava estacionado no banco Itaú. A agência fica localizada do outro lado da rua. No veículo, ele deixou uma sacola com uma pistola Imbel calibre .380. A participação do taxista na ação foi descartada pela polícia.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):