LEGENDA: Dispensa de quatro terceirizados tumultuou a emissão de documentos de veículos | Foto: Cláudio Costa/OCP News
LEGENDA: Dispensa de quatro terceirizados tumultuou a emissão de documentos de veículos | Foto: Cláudio Costa/OCP News

Três funcionários do Departamento de Trânsito de Santa Catarina (Detran-SC) foram enviados para Jaraguá do Sul para realizar uma força-tarefa na Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito).

De acordo com o delegado regional Adriano Spolaor, os servidores chegaram na tarde desta quarta-feira (15) e ficam na cidade até sexta-feira (17).

O objetivo é agilizar a emissão das transferências de documentos e das auditorias, prejudicados após a demissão de quatro dos 10 funcionários terceirizados que atuam no órgão.

O problema começou com a quebra de contrato entre o Detran e a empresa ONDREPSB. Agora, quatro policiais civis, 18 estagiários e seis terceirizados realizam o trabalho no órgão.

 

 

“Nós perdemos esses quatro funcionários do dia para a noite. Isso fez uma diferença muito grande e atrapalhou o andamento de vários setores, em especial a expedição de documentos de veículos", enfatiza Spolaor.

Para o delegado, o problema foi maximizado pelo grande número de pedidos do primeiro licenciamento.

“Depois de muitas tratativas para solucionar o problema, nós conseguimos montar essa força-tarefa com esses servidores vindos de Florianópolis”, comenta.

Apoio da Prefeitura

Spolaor ressalta que um servidor foi cedido pela Prefeitura para atuar na Ciretran. Após o retorno dos colaboradores vindos de Florianópolis, será montada uma força-tarefa interna com os funcionários que atuam em Jaraguá do Sul até uma solução definitiva para o problema.

Segundo o delegado regional, não há como realocar policiais civis de outros setores, pois a investigação criminal, por exemplo, ficaria prejudicada.

“É tão pequena a nossa disposição de funcionários, que o fato de retirar um único servidor para colocar no setor de documentação de veículos é o bastante para paralisar o setor de onde ele saiu", garante.

Conforme explicou Spolaor, o trabalho é feito no limite de funcionários.

O delegado regional frisa que as tratativas para a normalização do serviço continuam. A expectativa é de que pelo menos três novos funcionários sejam contratados nas próximas semanas.

Com o trabalho concentrado na expedição dos documentos de veículos e a vinda das três pessoas que faltam para completar o número anterior, é possível que o serviço volte ao normal, mas não há um prazo definido.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?