Com um perfil tático e estrategista, o tenente-coronel Márcio Leandro Reisdorfer completa dois anos no comando do 14º BPM (Batalhão de Polícia Militar) nesta quinta-feira (19). Durante o período, o oficial conseguiu baixar sistematicamente os índices criminais na região de Jaraguá do Sul.

Antes de assumir a unidade, Reisdorfer destacou que iria valorizar os profissionais que estão sob o seu comando. Hoje, ele agradece à tropa, credita o sucesso das suas estratégias a ela e destaca que esse é o motivo principal para continuar a desenvolver seu trabalho do 14º Batalhão de Polícia Militar.

“Eu poderia falar nos números dos investimentos no batalhão. Mas eu acho que o mais importante nesta unidade são as pessoas. São os policiais militares que estão todos os dias trabalhando e protegendo os cinco municípios, tanto aqueles que estão no policiamento ordinário quanto os que trabalham na logística do batalhão”, frisa.

O tenente-coronel costuma dizer que busca transformar o 14º BPM em um quartel de Polícia Militar. Não no sentido pejorativo de utilizar o militarismo para punir alguém, mas, pelo contrário, utilizar das normas militares para organizar todo o trabalho.

“Nós temos tudo escrito na nossa corporação. Eu busquei seguir isso para criar um clima favorável em que o policial tenha uma maior performance e dê mais segurança para a população. Eles sabem que o comando está do lado deles. Se o meu policial estiver certo, eu vou até o final”, resume.

Mudanças nas estratégias

Uma ação de destaque na gestão de Reisdorfer é a operação Murum. Com o objetivo de cercar a região de forma efetiva e contínua, o comandante ordenou o aumento no número de barreiras e a ida do policiamento especializado, Canil, Tático e Rocam, para todos os municípios.

O “muro do castelo” criado pelo tenente-coronel reduziu o número de assaltos na região. No primeiro semestre de 2019, houve já queda de 33% em relação ao mesmo período do ano anterior. Nos primeiros seis meses de 2020, os números baixaram mais 10%. Além da queda nos assaltos, Jaraguá do Sul, denominado como núcleo no plano de Reisdorfer, registrou um homicídio neste ano e não registra feminicídios há dois anos.

“A gente implementou as estratégias de grandes operações. Quanto eu cheguei aqui, a tropa era muito bem treinada. Porém, eu a conduzi para o combate. Essas ações ocorrem em áreas específicas, em um ou dois bairros de Jaraguá do Sul ou mesmo nas cidades vizinhas”, explica.

Outra mudança no policiamento foi o reforço no chamado P-115, quando a viatura fica parada e a guarnição observa a área. O comandante também destaca o trabalho de reforço da segurança nas áreas comerciais na Operação Natal, quando há grande circulação de dinheiro, e o aumento de 209% nas adesões a Rede de Vizinhos, chegando a 133 redes.

Melhores condições de trabalho

Reisdorfer lembra que conseguiu, com a ajuda dos policiais militares e da comunidade, realizar a reforma das salas do Pelotão de Patrulhamento Tático e da Rocam. As duas especializadas e o Canil também receberam equipamentos e veículos novos.

“No terceiro ano, nós vamos concentrar todas as energias na Agência de Inteligência e, principalmente, naqueles que são a força operativa deste batalhão, a Radiopatrulha. Houve a compra de viaturas, mas a gente vai mexer estruturalmente nessas modalidades para que tenham mais conforto”, adianta.

Foto: Fábio Junkes/OCP News

O comandante afirma que as parcerias com as prefeituras da região, a Acijs (Associação Empresarial de Jaraguá do Sul) e as associações Somos o 14º Batalhão e Amigos da Segurança Pública do Vale do Itapocu são essenciais na execução dos projetos.

“Eu queria agradecer muito a comunidade, que é muito ordeira e tem um carinho muito grande pela Polícia Militar. Isso eu pude sentir aqui. Isso nos motiva mais a prestar um bom serviço para essa comunidade com a maior qualidade”, finaliza.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança