O piloto do helicóptero Águia 1, da 2ª Companhia do Batalhão de Aviação da Polícia Militar, em Joinville, o tenente-coronel Márcio Leandro Reisdorfer, 43 anos, vai encarar um novo desafio.

Ele comandará o 14º Batalhão de Polícia Militar, responsável pelos municípios de Jaraguá do Sul, Guaramirim, Schroeder, Massaranduba e Corupá.

“Se disserem que eu vim de fora, eu posso afirmar com toda a certeza que já atendi ocorrências e pousei o helicóptero Águia em todas as cidades da circunscrição do batalhão”, afirma o oficial, ao ressaltar que se mudou com a família para a cidade.

A troca de comando com o atual dirigente do 14º BPM, tenente-coronel Gildo Martins de Andrade Filho, foi marcada para o dia 23 de novembro. A nova liderança do batalhão deve ser marcada pela manutenção da excelência da unidade, que mantém os menores índices de criminalidade de Santa Catarina.

“Eu fui convidado pelo coronel Amarildo e pelo tenente-coronel Andrade pelas minhas características, de servir à comunidade. Nós sabemos que o 14º é o melhor batalhão da Polícia Militar”, assegura.

Reisdorfer deve trazer o seu perfil tático para o batalhão e, dessa forma, estar mais próximo da tropa. O futuro comandante do 14º BPM lembra que os membros da equipe do helicóptero Águia têm formações diferentes, mas produzem resultados que são creditados à aeronave.

“Mesmo com esses profissionais com formações diferentes, há apenas um resultado. É um resgate, uma ocorrência policial. Os oficiais e os tripulantes que estão trabalhando naquele dia é quem fazem acontecer com aquela aeronave. E eu vou dizer para a tropa que eu venho de um lugar onde a equipe é muito valorizada”, destaca.

O tenente-coronel ressalta que a Polícia Militar precisa produzir resultados para a sociedade. Ele afirma que a segurança e a defesa social são aspectos primordiais do trabalho policial.

Reisdorfer acredita que é bom para a cidade a mudança de gestão na PM, pois possibilita uma visão diferente do comando dos policiais militares. Ele garante que é um desafio diferente, mas que se preparou durante os 25 anos de carreira na corporação para isso.

O oficial ressalta que ocupava uma função especializada, mas que buscará somar naquilo que os comandantes anteriores fizeram.Um plano do tenente-coronel é buscar apoio para comprar um drone para o batalhão. A ideia é adquirir um equipamento que tenha visão noturna e faça geoprocessamento para auxiliar a Polícia Militar em ações como a busca de suspeitos em áreas de difícil acesso.

O drone também pode auxiliar a Polícia Militar no policiamento de grandes eventos, como a Schützenfest.

Oficial multifunção

Primeiro da turma de oficiais da Polícia Militar de Santa Catarina de 1996, o tenente-coronel é formado em Marketing e pós-graduado em Administração de Segurança Pública, ambas pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

Após cumprir o estágio na Operação Veraneio em Balneário Camboriú, o então aspirante a oficial foi trabalhar no 8º Batalhão de Polícia Militar, em Joinville, em 1997. No 8º BPM, Reisdorfer assumiu as funções de oficial externo, chefe do Setor de Trânsito, relações públicas e comandante do Pelotão de Paramédicos.

Em 2005, Reisdorfer foi para a Força Nacional. Após fazer os cursos de nivelamento, o oficial passou a ministrar aulas de APH Tático (Atendimento Pré-hospitalar Tático) na própria Força Nacional. Em 2007, ele foi para os Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro, onde coordenou uma equipe de resgate tático durante cinco meses.

Foto Eduardo Montecino/OCP News

Depois, voltou para o 8º BPM e comandou o Grupo de Resposta Tática (GRT), precursor do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT). Também ministrou aulas de APH Tático em Portugal e para as polícias militares do Paraná e São Paulo.

Após voltar da Força Nacional, o oficial fez um curso de piloto no Aeroclube de Blumenau. A intenção de Reisdorf era realizar um sonho pessoal, mas foi convidado em setembro de 2008 pelo então capitão Nelson Henrique Coelho para compor a equipe do Águia 1.

“Quando eu cheguei, houve aquela missão do Morro do Baú. Então, nesses dez anos, eu tive a felicidade de fazer a atividade que eu queria, tive uma formação tática e pré-hospitalar. Nós somos responsáveis por essa matéria na PM e eu quero implantar isso aqui”, adianta.

Atual comandante faz balanço

O atual comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Andrade, se prepara para integrar a reserva após a sua saída em 37 anos de serviço, 30 deles na PM. O oficial comandou a unidade durante dois anos e se considera “um privilegiado, um grande sortudo” por ter tido essa oportunidade.

“É, com certeza, um dos melhores batalhões do Estado. Se não, o melhor batalhão”, comemora, ao lembrar que a qualidade da tropa, dos equipamentos, dos convênios firmados com as prefeituras fazem com que o batalhão seja conhecido pelos baixos índices de criminalidade.

Andrade não tem dúvidas de que o seu sucessor continuará e deve melhorar o que já implantou no batalhão. O tenente-coronel destaca que os seus dois anos de comando foram marcados pela implantação de convênios com as prefeituras da região.

“Com a regularização dos convênios com a Prefeitura de Jaraguá do Sul, que estavam complicados por causa da gestão que saiu, conseguimos fazer uma série de aquisições. Foram compradas sete viaturas no ano passado e dez novas que estão chegando, dez motocicletas, além de armamentos, munições e fardamentos. Tudo em um investimento de aproximadamente R$ 4 milhões”, finaliza.

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?