O caso dos bebês que foram trocados no Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), em Goiás, chegou a um desfecho na última quinta-feira (1). Eles foram devolvidos aos pais biológicos após o exame de DNA comprovar o engano.

Ambos os casais - Genésio Vieira e Pauliana Maciel e Murillo Lobo e Aline Alves - foram até a delegacia de Trindade, onde o resultado foi divulgado oficialmente. A troca aconteceu por volta das 19h e foi marcada pela emoção - as mães tiveram que ser consoladas pelos familiares.

 

 

As duas famílias estavam morando juntas nos últimos dias, até que o resultado do exame ficasse pronto, para facilitar a possível troca.

O caso

No dia 9 de julho, ambos os casais assistiram ao nascimento de seus respectivos filhos. No entanto, após os recém-nascidos terem sido levados para o primeiro banho, um erro aconteceu e um foi vestido com a roupa do outro.

As fitas de identificação, contudo, não foram trocadas, e uma das avós chegou a estranhar o fato de o nome escrito na pulseira supostamente estar errado. Um funcionária, então, afirmou que poderia ter havido uma troca de pulseiras, mas que os bebês estavam com as mães certas.

Genésio Vieira, um dos pais, foi quem desconfiou que algo estava errado, uma vez que o bebê havia nascido com olhos azuis e a pele mais clara do que a dele e de sua esposa. Eles realizaram um teste de DNA por conta própria, que comprovou que o recém-nascido não era filho deles.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger