O empresário catarinense Luciano Hang, proprietário da rede de lojas Havan, teve suas contas excluídas do Twitter e Facebook nesta sexta-feira (24). As empresas cumpriram uma determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, relator do inquérito que apura ataques a ministros da Corte e disseminação de notícias falsas nas redes sociais.

A decisão também se estende a mais dez apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). São eles: Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB; os empresários Edgard Corona e Otávio Fakhoury; Bernardo Küster; o blogueiro Allan dos Santos; Edson Salomão; Winston Rodrigues Lima; Reynaldo Bianchi Júnior; Sara Giromini; e Enzo Leonardo Momenti.

Foto Reprodução/Twitter

No final de maio, todos foram alvos de operação de busca e apreensão da Polícia Federal, autorizada por Moraes, em desdobramento às investigações das fake news no STF.

Na ocasião, Hang teve o celular e um computador apreendidos pelos agentes. Em manifestação posterior à operação, o dono da rede de lojas Havan afirmou estar tranquilo e negou participar de um esquema montado para difamar e ameaçar os ministros do Supremo Tribunal Federal.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Telegram Jaraguá do Sul