A desembargadora Rosane Portela Wolff foi sorteada relatora do segundo tribunal especial de julgamento, que vai apreciar juridicamente o segundo pedido de impeachment contra o governador Carlos Moisés da Silva (PSL). A indicação aconteceu na manhã desta sexta-feira (30), em sessão realizada no plenário da Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Rosane Wolff tem até o dia 12 de novembro para entregar o relatório com a indicação para prosseguimento dos trabalhos do tribunal ou arquivamento.

 

 

Se o parecer recomendar o acatamento da denúncia e for aprovado por maioria simples dos integrantes (seis votos), um segundo julgamento do governador por crime de responsabilidade terá início.

Desembargadora Rosane Portela Wolff será a relatora | Foto TJSC/Arquivo

Quem compõe o tribunal

 

Desembargadores

  • Ricardo Roelser (presidente)
  • Luiz Zanelato
  • Sônia Maria Schmidt
  • Rosane Portela Wolff (relatora)
  • Luiz Antônio Fornerolli
  • Roberto Lucas Pacheco

 

Deputados

  • Laércio Schuster (PSB)
  • Valdir Cobalchini (MDB)
  • Fabiano da Luz (PT)
  • Marcos Vieira (PSDB)
  • José Milton Scheffer (PP)

 

Entenda a denúncia

O segundo pedido de impeachment contra o governador foi apresentado em 10 de agosto por 16 pessoas. Conforme a representação, Moisés teria cometido crime de responsabilidade no episódio da compra dos 200 respiradores mecânicos que foram pagos antecipadamente, mas não foram entregues; ao prestar informações falsas à CPI dos Respiradores; no processo de contratação do hospital de campanha de Itajaí; e ao não adotar procedimentos administrativos contra os ex-secretários de Estado Helton Zeferino e Douglas Borba.

Os autores da denúncia também pediram o impeachment da vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido), mas o caso dela foi arquivado, ainda na comissão especial da Alesc, por falta de provas.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp