Foto Divulgação/Prefeitura de Brusque
Foto Divulgação/Prefeitura de Brusque

Poucas horas depois de ignorar a determinação do Governo do Estado de prorrogar as medidas de isolamento social por mais cinco dias, a Prefeitura de Brusque foi impedida pela Justiça de autorizar a reabertura do comércio e a prestação de serviços na cidade.

Na noite desta terça-feira (7), mesmo com a decisão do governador Carlos Moisés (PSL) de ampliar o período de quarentena em todo o estado, o prefeito Jonas Paegle liberou, por meio de um decreto, a retomada da atividade econômica no município, com alguns protocolos de segurança e higienização, a partir de hoje (8).

Após tomar conhecimento da decisão, o Ministério Público de Santa Catarina ajuizou uma ação civil pública e obteve uma liminar junto ao Tribunal de Justiça para suspender os efeitos do decreto municipal.

De acordo com o despacho judicial, a autorização de funcionamento dos estabelecimentos representaria "grave risco à saúde pública" e "flagrante violação às medidas de prevenção e enfrentamento" ao coronavírus adotadas pelo governo estadual.

 

 

 

A Prefeitura de Brusque anunciou que acatará a decisão e que se reunirá para estudar possíveis medidas a serem tomadas. Atualmente, a cidade possui 11 confirmados de Covid-19.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Telegram Jaraguá do Sul