O teste do olhinho é realizado nos bebês logo após o nascimento, a fim de detectar qualquer alteração que possa causar obstrução no eixo visual e uma possível cegueira. O diagnóstico precoce possibilita o tratamento adequado.

De acordo com o oftalmologista e retinólogo Dr. Marcos Henrique Martins, é um exame rápido e indolor que consiste em uma fonte de luz que sai de um aparelho chamado oftalmoscópio e na observação do reflexo das pupilas a esse feixe.

"Os olhos normais refletem tons de vermelho ou laranja, quando o reflexo é esbranquiçado ou com pouca qualidade isso significa que a criança pode ter algum obstáculo no desenvolvimento da sua visão", explica.

Quando o exame deve ser feito?

A recomendação é que o Teste do Olhinho seja feito pelo pediatra, ou pelo médico assistente, preferencialmente nas primeiras 48 horas do nascimento, ou antes da alta hospitalar. Se isto não ocorrer, o exame deve ser feito logo na primeira consulta de acompanhamento.

Mas, segundo o especialista, depois disso, continua sendo importante as consultas regulares de avaliação da criança, com a periodicidade definida pelo médico. E caso o pediatra encontrar algum problema, vai encaminhar a criança para avaliação com o oftalmologista.

"Em 2010 o exame foi incluído no Rol de Procedimentos médicos da Agência Nacional de Saúde (ANS) para serem realizados pelos médicos das operadoras e convênios de saúde. Na rede pública ele é obrigatório em muitos estados e o congresso federal tem trabalhado para transformar em obrigatório no país inteiro a realização em todos os nascimentos do Brasil", pontua.

Doenças que podem ser detectadas

O Teste do Olhinho pode detectar qualquer alteração que cause obstrução no eixo visual, como catarata, glaucoma congênito, descolamentos de retina e outros problemas – cuja identificação precoce pode possibilitar o tratamento no tempo certo e o desenvolvimento normal da visão.

"Especial atenção está na possibilidade da detecção precoce de tumores malignos oculares, situação que gera risco não apenas para os olhos, mas também, para a vida do bebê", destaca.

Importância de outros exames

O teste do olhinho é um exame de triagem, isto é, é um exame rápido e simples que deve ser realizado em todos os bebês para identificar possíveis alterações oculares. Uma vez que alguma anormalidade é percebida, é necessário o exame com o médico oftalmologista para descartar doenças oculares.

Nem todo Teste do Olhinho alterado significa doença ocular. Porém, em se tratando de patologia oftalmológica, pode ser necessário o exame de mapeamento de retina com a pupila dilatada e muitas vezes são necessárias outras avaliações especiais como ultrassonografia e ressonância nuclear magnética para identificação completa da situação.

"É importante lembrar que um reflexo pupilar branco ou amarelado ao fotografar uma criança ou um bebê deve sempre ser valorizado pelo risco de a criança apresentar uma patologia dentro do olho e, portanto, merece uma avaliação com o oftalmologista", finaliza Dr. Marcos.

Sobre o especialista

O Dr. Marcos Henrique S. Martins (CRM 19639 e RQE 11168) atende no Centro Oftalmológico Jaraguá do Sul - Unidade Sadalla Amin Ghanem. É Oftalmologista Retinólogo formado pela Universidade Federal de Juiz de Fora, com residência médica em Oftalmologia (2008) e Fellowship em Retina e Vitreo (2010), ambos pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Também é membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, da Sociedade Brasileira de Retina e Vitreo e certificado pelo International Council Ophthalmology.