Os turistas que passaram a última temporada de verão em Palhoça contaram, mais uma vez, com os Centros de Atendimento ao Turista (CAT) nas praias da Pinheira e Guarda do Embaú. A iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria de Turismo e em parceria com a Faculdade Municipal de Palhoça, auxilia a administração municipal a avaliar o fluxo de pessoas e as iniciativas mais importantes em um período que a população da cidade quase duplica.
Em quase 50 dias de funcionamento, os CATs realizaram mais de 5500 atendimentos, além da distribuição de quase 350 pulseiras de identificação para crianças e adolescentes. Na avaliação dos turistas destacam-se praias limpas e belezas naturais, atendimento especializado nos CATs, material sobre a cidade no idioma espanhol, banheiros químicos e duchas, a iluminação da orla, além dos banheiros públicos, as arenas esportivas de verão e o projeto das cadeiras anfíbias, que permitiu o banho de mar de pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.
O levantamento também apontou a origem dos turistas que buscaram atendimento nos CATs, os quais vieram em maior número do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Argentina e Uruguai. Para o prefeito, as belezas naturais atraem esses visitantes, mas é preciso oferecer estrutura.
Camilo Martins avalia que seu objetivo é fazer sempre melhor que a última temporada e que nesse ano os projetos inéditos do Roteiro Gastronômico e o mapeamento das trilhas ecológicas foram exemplos de inovação. "Sabemos que a cidade só é boa para o turista se é boa para quem vive nela e o resultado da pesquisa demonstra que estamos no caminho certo. Vamos continuar trabalhando para trazer mais qualidade de vida aos palhocenses e uma experiência que agrade e traga de volta esses visitantes", disse o prefeito.