O menino João Arthur, de 13 anos, morador de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, surpreendeu a família ao chegar em casa com um pato. A família que vive em um apartamento no centro de cidade foi pega de surpresa quando o menino apareceu em casa com o animal.

Segundo a mãe do João, Andréia Borges dos Santos, para conseguir o dinheiro para comprar a ave, a criança vendeu os próprios desenhos.

Foto: Arquivo Pessoal

Andréia conta que ao voltar para casa do treino de futebol na quinta-feira (19), o filho passou em uma agropecuária, conversou com um vendedor e pediu quanto custava um filhote de pato.

João chegou em casa e comentou com a mãe que queria comprar dois patos e disse que cada um custava R$ 20,00. Ela pensou que o filho estava brincando e chegou a dizer que ele poderia comprar os patos, porém o menino levou a sério o que escutou da mãe.

Dinheiro para comprar o pato

No fim da tarde de quinta-feira, João Arthur saiu para buscar o irmão na escola. O menino levou uma pasta com desenhos junto e disse que iria vender no caminho.

“Ele faz desenhos e, às vezes, levamos ele na praça para vender. Então, ele já está acostumado a fazer vendas. Mas o pensamento dele era outro: vender para conseguir o valor e comprar o pato”, contou a mãe.

Após vender os desenhos, João pegou o irmão mais novo na escola e os dois foram até a agropecuária comprar o bicho de estimação.

“Vi que estavam demorando e já liguei, mas ele não atendeu. Nisso, os dois chegaram em casa com uma caixa e, rindo muito, falaram que tinham comprado o pato. Na hora não acreditei, ri de emoção pela atitude dele e ao mesmo tempo de desespero, pensando como iríamos fazer com aquele pato dentro de um apartamento”, disse a mãe.

O pato

Os pais conversaram com o menino e explicaram que não poderiam ficar com o pato no apartamento, porque ele fazia muito barulho e os vizinhos iriam reclamar. No dia seguinte, o pai de João Arthur foi na loja devolver o animal.

Foto.: Arquivo Pessoal

“O vendedor pediu se ele queria algo em troca pelo valor e meu marido falou que não, que era para eles ficarem com o valor, só não era mais para vender para criança. João Arthur ficou triste, mas entendeu. Ficou bravo porque o pai deixou o valor na loja, dinheiro que ele trabalhou para comprar o patinho”, relatou Andréia.

No início desta semana, inconformado por não ter o pato e nem o valor que pagou pela ave, João Arthur voltou na agropecuária, para pedir o dinheiro dele de volta. Após negociar no local, conseguiu de volta metade do valor pago pelo pato.

Assista a chegada do pato no apartamento: