Ter o celular roubado já é um grande incômodo, mas agora o maior problema não é mais apenas o roubo, os criminosos também promovem uma limpa na conta bancária das vítimas ao acessar os aplicativos bancários, além de tentar aplicar golpes em contatos de confiança das pessoas.

Após o roubo do telefone, fique atento pois, nos próximos instantes, uma quadrilha provavelmente tentará aplicar golpes financeiros. Podem ser criminosos tentando entrar em contato por WhatsApp para pedir dinheiro como também o acesso indevido a seus aplicativos bancários para roubar o dinheiro da sua conta.

Apague os dados do celular

A primeira coisa a ser feita após o roubo é tentar procurar um computador ou um celular com internet para tentar apagar todo o conteúdo do aparelho remotamente, evitando prejuízos financeiros (para saber se seu telefone tem a função ativa, leia adiante o passo a passo no item "Mantenha o GPS ligado").

Caso possua um telefone Android, acesse android.com/find. Nesta página, insira seu login e senha, e ela vai mostrar a localização do seu dispositivo roubado. Selecione a opção Limpar Dispositivo.

Se você tem um telefone com o sistema iOS, da Apple, acesse icloud.com. Nesta página, insira o seu login e senha. Escolha Buscar iPhone e selecione Apagar iPhone.

Limite de tela desbloqueada

Antes de sair de casa com o seu celular, dê uma olhada nas configurações do dispositivo. Procure colocar um limite mínimo de tempo para a tela do aparelho bloquear.

Assim, caso os criminosos deixem a tela apagar, você terá mais tempo para apagar os seus dados.

  • Android: Configurações > Tela > Tempo Limite de Tela e escolha o menor tempo possível entre as opções.
  • iPhone: Ajustes > Tela e Brilho > Bloqueio Automático e escolha o menor tempo possível entre as opções.

Mantenha o GPS ligado

As dicas acima não serão muito úteis caso o sistema de geolocalização e com o recurso de ser encontrado remotamente não estejam ativados. Por isso, não saia de casa também sem configurá-los.

  • Android: O processo pode mudar conforme a versão do telefone, mas em linhas gerais o caminho é: Configurações > Segurança > ative a opção Encontre Meu Dispositivo (isso indica que a Localização estará ativada o tempo todo).

Em alguns dispositivos Samsung, a checagem pode ser feita pelo seguinte caminho: Configurações > Biometria e Segurança > Buscar meu telefone deve estar ativado

Você pode também baixar o app Encontre Meu Dispositivo do Google. Depois do login feito, ele ativará a opção.

  • iPhone: Vá em Ajustes > toque no nome do usuário no topo da tela > Buscar > a função Buscar iPhone deve estar ativa (isso significa que a Localização estará ativada o tempo todo).

Utilize senhas fortes

Outra dica importante é fazer uso de senhas que não usem informações fáceis de serem descobertas como a data do seu aniversário e nome de parentes.

O recomendado é usar códigos que misturem letras maiúsculas, minúsculas, números e caracteres. Evite usar a mesma combinação em sites diferentes.

Confira outras dicas para se proteger:

Esconda o conteúdo das notificações na tela de bloqueio: (algumas, como de mensagens, podem incluir códigos de autenticação em duas etapas).

Evite manter senhas e dados pessoais (como CPF) em apps de bloco de notas ou imagens de documentos em sua galeria de fotos.

Configure o celular para não permitir que o controle do Wi-Fi e do 4G seja acessado com o aparelho bloqueado (criminosos desligam a internet para evitar a formatação remota).

Cuidado especial com apps de banco

Para garantir mais segurança aos seus apps bancários, as dicas são:

  • Configure seu app de banco para pedir não só a senha, mas o número da conta e da agência sempre que for aberto.
  • Não guarde fotos de documentos ou de cartões de crédito na galeria (eles podem facilitar a vida do ladrão que ligar no banco para criar uma senha nova).
  • Não use senhas repetidas (vale para todas as suas contas digitais).
  • Mantenha seus apps e o sistema do celular sempre atualizados para corrigir possíveis brechas de segurança.