Um projeto idealizado pelo Ministério da Infraestrutura (MInfra) em parceria com o Serpro, empresa de TI do Governo Federal, e apoio da Floripa Airport, pretende tornar mais eficiente o processo de embarque nos aeroportos e mais seguras as viagens aéreas. Por meio da identificação biométrica, baseada no reconhecimento facial, o projeto Embarque Seguro começou a ser testado no Aeroporto Internacional de Florianópolis.

 

 

Por enquanto, apenas voluntários vão testar a nova tecnologia. A intenção do Governo Federal é implantar o projeto paulatinamente nos principais aeroportos do país, quando a solução estiver aprovada.

 

Sistema unificado

A tecnologia de reconhecimento facial para a identificação do passageiro e embarque automático nos portões eletrônicos (e-gates) já é oferecida no mercado. O que não existia, até o momento, era um sistema nacional unificado que possibilitasse checar e validar, com rapidez e segurança, a identidade do passageiro a partir do cruzamento com diferentes bases de dados governamentais.

Com o desenvolvimento da solução conduzido pela Secretaria Nacional de Aviação Civil do MInfra, as autoridades de segurança poderão utilizar inteligência na avaliação de risco antecipada dos viajantes por meio do Sistema Brasileiro de Informações de Passageiros (Sisbraip).

“Com a solução tecnológica do projeto Embarque Seguro, as autoridades públicas brasileiras passam a ser responsáveis pela checagem das informações dos passageiros, a partir do cruzamento da biometria e dos dados na base do sistema, e não mais o funcionário da companhia aérea na hora do embarque na aeronave”, destacou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp