O Figueirense será julgado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pelo fato de não ter entrado em campo para enfrentar o Cuibá, na noite desta terça-feira (20), pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Os atletas se recusaram a jogar por conta de salários e direitos de imagens atrasados, configurando o WO. O julgamento, porém, ainda não tem data definida.

A atitude foi registrada em súmula pelo árbitro Pathrice Wallace Correia Maia e o clube será denunciado na Justiça Desportiva. Se condenado, conforme Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o Figueirense pode ser multado de R$ 100 até R$ 100 mil.

Em caso de novo WO, para ser considerado reincidente, o Figueirense primeiro terá que ser julgado e condenado. O clube pode alegar em sua defesa de que deu todas as condições aos jogadores e que a decisão de não entrar em campo foi deles - a diretoria do clube emitiu nota neste sentido, destacando que a medida tomada é de responsabilidade dos atletas.

Só depois deste julgamento e se até lá voltar a acontecer novo WO (o Figueira tem jogo contra o CRB, sábado, às 19h, no Scarpelli) é que o clube será considerado reicindente e, assim, passar a correr o risco de ser rebaixado para a Série C.

Nesta quarta-feira (10), os presidentes dos conselhos Deliberativo, Consultivo e Financeiro se reúnem para analisar a situação do clube e avaliar a relação com a empresa Elephant, que tem o contrato de gestão do Futebol. Há riscos de rompimento de parceria.

Receba as notícias do OCP no WhatsApp: