Para fazer a viagem de seus sonhos, hospedando-se nos melhores hotéis e aproveitando as melhores experiências que cada destino oferece, não é preciso acumular dívidas para o resto da vida. Mas, como ter uma viagem de luxo sem desembolsar valores exorbitantes?

O digital influencer Gabriel Veronese é um viajante experiente e já percorreu diversos países.

Em seu perfil no Instagram, ele combina moda, beleza e incríveis paisagens dos mais variados destinos, desde a beleza dos balões na Capadócia, na Turquia, às praias tropicais do Caribe, ou às baixas temperaturas da fria cidade de Moscou, na Rússia.  

“Costumo investir bastante nas minhas viagens, de R$ 10 mil a R$ 20 mil por destino, dependendo de alguns fatores. Mas é possível, sim, fazer uma viagem de luxo gastando muito menos. Com alguns truques é possível reduzir em mais de 50% o orçamento, sem abrir mão de conforto e exclusividade”, destaca.  

Gabriel Veronese traz 6 dicas para fazer uma viagem de luxo gastando pouco. Confira:

1- Escolha destinos com melhores preços

Homem tomando café na cama
Gabriel Veronese costuma investir entre R$ 10 mil e R$ 20 mil por destino | Foto Divulgação/Gabriel Veronese

É possível ter acesso a experiências de luxo em praticamente o mundo todo, mas alguns destinos são, naturalmente, mais baratos do que outros.

Os hotéis de luxo da China, Tailândia, Camboja e Vietnã têm, em média, preço das diárias 25% mais baixos do que em Paris, por exemplo.

 

 

Até mesmo na Europa é possível sentir essa diferença de um país para outro em relação à hospedagem cinco estrelas.

Os preços médios de uma suíte de luxo em Lisboa, Berlim e Budapeste estão entre os menores da Europa, com diárias em torno de R$ 500. Valor bem diferente do praticado em hotéis do mesmo patamar em Milão, na Itália, por exemplo, onde a média é de R$ 1.345.

2- Saiba aproveitar a baixa temporada 

Balões coloridos sobrevoam o céu da Capadócia, na Turquia
Capadócia foi um dos destinos do digital influencer | Foto Divulgação/Dicas Europa

A lei da oferta e da procura é a responsável pelas altas tarifas de hotéis e passagens aéreas na época mais procurada do ano, que são as altas temporadas.

Mas ela também vale para os períodos em que os destinos ficam mais vazios, com sensível redução nos preços. Por isso, pesquise bem antes de escolher para onde ir, e fique atento às vantagens e desvantagens do clima e do comércio local na época, para que o barato não saia caro.

Ir para a Índia em julho, por exemplo, quando o calor chega a 40ºC, pode atrapalhar muitos passeios, mas os hoteleiros quase pagam para você se hospedar nessa época.

3- Casas com serviço de hotelaria x hotel

Varanda de hotel com mesa de jantar posta de onde se avista a torre Eiffel, em Paris
Paris costuma ser um destino caro quando o assunto é luxo | Foto: Divulgação/Dicas Paris

Hoje é mais comum alugar casas para temporadas de férias, principalmente após o surgimento do AirBnB, onde é possível encontrar desde mansões e coberturas a charmosas e confortáveis casas de praia, a preços muito mais em conta do que hotéis de luxo.

Vale mais a pena se você viajar em família ou com um grupo de amigos.

No Caribe, por exemplo, chega a ser possível alugar uma casa com piscina à beira-mar, para até seis pessoas, por US$ 6 mil (R$ 23,5 mil) a semana. O valor é o mesmo que diárias de R$ 330 por hóspede - mais barato que um hotel cinco estrelas.

Ainda pode ser possível combinar serviços como lavanderia, cozinha e guia turísticos a preços igualmente mais acessíveis que em hotéis.

4- Tente comprar as passagens com antecedência

Pesquise com calma o destino e as melhores tarifas aéreas, geralmente encontradas com maior desconto quando compradas de 2 a 3 meses antes da data pretendida de embarque.

Em geral, voos que saem de madrugada e nos dias de semana costumar ser mais baratos. Com sorte, é possível encontrar até mesmo uma boa promoção que permita viajar de primeira classe com preço de econômica. Nunca se sabe.

5 - Não procure hotéis em áreas turísticas

Homem descansa em poltrona em quarto de hotel
Hotéis em áreas turísticas costumam ter diárias mais caras | Foto Divulgação/Gabriel Veronese

Os preços nessas áreas são sempre maiores. A dica é procurar lugares um pouco mais distantes da zona turística, tanto para economizar quanto para conhecer pontos diferentes da cidade.

6- Aproveite deslocamentos longos para pernoitar no trem

Viajar de trem pela Europa é uma experiência inesquecível e também pode te ajudar a economizar. Com cabines privadas e confortáveis nas principais linhas, optar pelo pernoite sobre os trilhos é sempre uma boa ideia quando o deslocamento for longo.

Se o roteiro permitir, também pode ser interessante viver dias de Agatha Christie nos luxuosos vagões do Expresso do Oriente, que se encontra ainda em atividade entre Londres e Veneza.

Com informações da Assessoria

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger