Se você deseja aumentar seu capital para atingir as metas estabelecidas é preciso investir. No entanto, é comum nos sentirmos inseguros diante de tantas formas diferentes de investimentos. Existem no mercado os investimentos mais conservadores de renda fixa, como Tesouro Direto e Certificado de Depósito Bancário (CDB), e os mais ousados de renda variável, como o mercado de ações e os CFDs (Contratos por Diferença). Entenda aqui quais são as principais vantagens de investir nesses ativos e como fazê-lo.

CFDs

Os Contratos por Diferença ou Contrato Diferencial (Contract for Difference, em inglês) são voltados para os investidores que buscam retorno mais a curto prazo. Os CFDs são contratos realizados com as corretoras, denominadas também exchanges, e não implicam na compra real de ativos.

A grande vantagem é poder negociar diferentes produtos financeiros, como ações, forex, índices e commodities, sem precisar adquiri-los de verdade. O CFD reflete e se comporta de acordo com as oscilações dos preços do ativo no mercado e consiste em descontar a diferença entre o preço que foi pago inicialmente pelo ativo (entrada) e o preço final alcançado quando o ativo foi vendido (saída).

Por exemplo, se você acha que o preço das ações da Coca-Cola, cuja história na Bolsa de Valores é consistente, vão subir de valor, você pode comprar uma ação CFD ao preço de mercado atual. Se o preço das ações da Coca-Cola aumentar e você vender seu CFD pelo preço mais alto, você receberá a diferença entre os dois valores.

Outra vantagem de investir em CFD é que é possível lucrar mesmo quando os ativos estão em baixa, pois o investidor ganha na diferença dos valores. Se você acha, por exemplo, que o preço das ações Facebook vai cair, você pode vender uma ação CFD. Se você vendeu um CFD do Facebook e as ações da empresa caem de preço, você pode lucrar comprando o CFD de volta em um nível inferior, embolsando a diferença entre os preços de entrada e saída.

Essa prática é bastante utilizada nos mercados europeus e está se tornando cada vez mais popular através das exchanges online ao redor do mundo e também no Brasil.

Ações

Quando você compra uma ação, você está comprando uma pequena parcela de uma empresa cujo valor pode aumentar ou diminuir ao longo do tempo. No entanto, saber como as ações irão se comportar a curto e longo prazo pode ser uma tarefa delicada, pois os preços das ações podem ser bastante voláteis dependendo do tipo de setor e da forma como o mercado de ações se comporta como um todo. Por isso, é importante diversificar e investir em ações de variados setores, e não apenas de uma única empresa, pois os preços podem oscilar em um curto período de tempo. Como diz o velho ditado, "não coloque todos os ovos em uma única cesta".

Para se ter uma ideia de como se dá o conceito de volatilidade, a gigante Apple, ao estrear na Bolsa de Valores em 1980, causou grande alvoroço no mercado. Logo no primeiro dia de negociação, as ações da Apple, comercializadas inicialmente por US$ 22 cada uma, passaram a custar US$ 29 cada uma já no final do mesmo dia. Avaliada na época de inauguração na Bolsa de Valores por US$ 1,8 bilhão, hoje a Apple vale cerca de US$ 1,842 trilhão, o que é equivalente a R$ 9,61 trilhões.

Foto: Pixabay

Conclusão

Caso decida aplicar seu dinheiro tanto em ações quanto em CFDs é importante diversificar seus investimentos. Trata-se de uma maneira inteligente de administrar o risco, distribuindo-o entre os múltiplos ativos em seu portfólio.

Lembre-se de que é possível aproveitar a vida hoje e ao mesmo tempo planejar-se financeiramente para o futuro, atingindo um ponto de equilíbrio tanto em nossa vida pessoal quanto profissional e financeira. Estude bem o mercado, conheça novas formas de investimento e analise os riscos envolvidos. Dessa forma, você estará pronto para iniciar sua trajetória de investidor.