Os governadores do Rio de Janeiro e de São Paulo, Wilson Witzel e João Dória, respectivamente, vêm mostrando que novos dias estão chegando no que diz respeito ao trato dos políticos com a segurança pública.

Finalmente podemos pensar que no fim do túnel, muito em breve, teremos uma luz, e acabaremos com a inversão de papéis que se criou onde o policial ou o agente da lei é o vilão e o bandido, o mocinho.

Propostas com as de Witzel, que autorizam a polícia a abater criminosos com fuzil deveriam prosperar em todo o Brasil, inclusive em Santa Catarina.

No estado vizinho, Dória autorizou os policiais a portar espingardas calibre 12 durante o dia, antes, só podiam à noite. Esse povinho chato de ONGs já começou a emitir essas notinhas escrotas na mídia, criticando a decisão pois isso causaria mais mortes.

Primeiro, se causar, vai ser mais morte de bandido, e quanto a isso não vejo problema. Segundo, se fosse assim, Jaraguá do Sul teria que construir mais uma centena de cemitérios, aqui, desde sempre a polícia anda com calibre 12, e até mais, com fuzil, e nem por isso mata todo mundo.

Não adianta tentar mostrar para esse povinho que o caminho certo é esse, eles se deixam cegar pelas suas ideologias ultrapassadas de proteção dos bandidos, vulgo “oprimidos da sociedade”.

Aliás, esses mesmos toscos são representados por políticos que pedem o fim da polícia, mas, ao receberem uma ameaça, recorrem a ela para fazer escolta, ou, se dizem ameaçados e vão embora do país.

Vá com Deus! Ops, o político em questão não acredita em Deus, poxa, então, vá com o capeta mesmo.

Falta de estrutura

Falei essa semana que um dos principais culpados pelas mortes dos dois jaraguaenses em Joinville, são os familiares mais próximos que não estiveram presentes o bastante para educar essa turma a sair do mundo do crime e das drogas.

Por mais jovens que fossem, já estavam metidos com venda de crack e com ligações com facções criminosas que atuam no estado. No mundo do crime a rivalidade mata, não tem perdão, não tem direitos humanos e muito menos dó, é olho por olho e dente por dente, então, quem entra nessa vida tem que estar muito ciente que infelizmente a morte é o fim mais provável.

Que os pais fiquem atentos ao que ocorre com os filhos e lembrem que pôr um filho no mundo não é apenas mais um número, mas sim, uma grande responsabilidade.

Os críticos de plantão

Gosto quando minha coluna sai e é criticada por alguns "haters" de plantão. Quando as críticas são de leitores cultos, pessoas de bem, inteligentes, realmente paro e reflito sobre onde estou acertando e errando e onde posso melhorar.

Agora, quando vem de uns chinelões que na internet são os machões mas não têm onde cai morto, eu costumo puxar a ficha policial e ver que o indivíduo é figurinha carimbada nos crimes e contravenções mais diversas.

Para esses eu só espero o dia da prisão para fazer a reportagem. Hoje você julga amanhã você será julgado.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?