Toda guerra é criminosa, seja qual for a motivação

Foto: divulgação

Por: Editorial

28/10/2023 - 06:10

 

Não há justificativa que se sustente. Toda guerra é criminosa e, portanto, é uma postura leviana politizar ou tomar partido em um conflito armado. A guerra, em sua essência, é uma manifestação extrema de violência e destruição, que resulta em perdas humanas e sofrimento indescritível.

Independentemente das justificativas apresentadas pelos envolvidos, a guerra sempre traz consigo um alto custo humano e social, além de escancarar o obscurantismo humano. Ao longo da história, inúmeras guerras foram travadas em nome de ideologias, territórios, recursos naturais ou simplesmente por disputas de poder.

No entanto, todas elas compartilham uma característica comum: a violação dos direitos humanos e a negação do maior de todos os valores, a vida. A guerra não apenas ceifa vidas inocentes, mas também deixa sequelas físicas e psicológicas duradouras em seus sobreviventes. A guerra não traz soluções sustentáveis, apenas perpetua um ciclo de violência e vingança.

Por isso, politizar ou apoiar lados envolvidos, seja por parte de cidadãos ou cobertura midiática partidária, é uma atitude obtusa, irresponsável e, também, criminosa. Ao fazê-los, está se ignorando o sofrimento humano e contribuindo para a perpetuação do conflito. Ao tomar partido, está se alimentando a divisão e o ódio, quando deveria se buscar soluções pacíficas e diplomáticas.

Vale salientar, outrossim, que por trás de cada soldado há uma família que sofre, por trás de cada bomba há vidas inocentes sendo ceifadas e por trás de cada conflito há histórias de dor e perdas. A guerra não é uma solução, mas sim, um problema que precisa ser enfrentado com diálogo, sabedoria, negociação e respeito mútuo.

Em toda guerra se subtrai o valor da vida, se anula a justiça e se promove a ignorância. Quem politiza ou ideologiza guerras, intensifica o ciclo da estupidez humana. A postura coerente e civilizada é sempre buscar a paz e a justiça como valores fundamentais da sociedade, contribuindo para um mundo mais justo, evoluído e harmonioso.